Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Já sou adulto na Banda de Colares

por Nuno Saraiva, em 20.07.06

Está a fazer 18 anos em que me deram a certeza que ia actuar com a Banda de Colares.
Na altura, o Sr. Ramos disse-me a mim ao Rui Oliveira e ao Luís (Bartolomeu). Dois ou três dias depois estava no alfaiate a tirar as medidas para a farda.
Dia 15 de Agosto de 1988, lá nos estreámos os três, na festa da Sra. da Assunção, que na altura era enorme, com uma imensidão de gente por todo o lado.
Para ser sincero não toquei quase nada. A banda arrancou da sua sede, a tocar o "Hélico em Paris" mas o bocal do bombardino fugia com os passos. E além disso tinha que tentar ouvir a caixa para manter o passo certo. ;)

Tinha entrado para a banda uns bons meses antes. Fiz o solfejo rápido, que é a parte mais ciêntifica e na qual eu me sinto bem, demorei mais tempo na execução, que é a parte mais artística e na qual não estou tão à vontade. Quando se entra para a banda começa por se aprender o solfejo, que é a arte (ou ciência) de saber ler escrita musical, depois quando já se sabe minimamente solfejo começa-se a executar um instrumento. Na altura queria tocar trompete, como quase todos, mas o Sr. Domingos e o Fernando lá me convenceram que o melhor era o bombardino. E de facto é dos mais belos e independentes instrumentos duma banda filarmónica.
Depois, quando se consegue executar minimamente o instrumento juntamo-nos então aos ensaios da banda - que na gíria se chama passar à estante. Nesse tempo, a prova para passar à estante era conseguir tocar o Hélico em Paris completo, o que pode ser simples num trombone ou num clarinete, mas não o é no bombardino devido aos complexos contra-cantos característicos destes instrumentos.
No primeiro ensaio também não toquei nada. É que a velocidade a que ensaiavamos nas lições era 3 ou 4 vezes mais lenta do que a real. Eu só consegui olhar para os dedos do Fernando e do Moreira e pensar: Estou lixado.

Depois com o tempo lá fomos ensaiando as outras peças: Campos verdes, Fim-de-Festa, Britânicos, Pérola 59, Hootenine, O Mercado Persa, Lena, Vamos à Romaria, Os Pop Show e muitas outras..
E finalmente a 15 de Agosto, para orgulho de pais e essencialmente avó, saí.

Passados 18 anos ainda lá ando. Apesar das dificuldades de tempo e disponibilidade com que nos deparamos no nosso dia-a-dia e com a panoplia de divertimentos e actividades alternativas. Tocar música é um escape e um meio de manter as nossas organizações centenárias vivas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:40


9 comentários

Sem imagem de perfil

De Fernando Moreira a 26.07.2006 às 23:46

Aproveito para dizer que é reconfortante apreciar o teu testemunho por alguém que tanbém já teve o mesmo prazer há quase 30 anos. Estes testemunhos são muito importantes para todos nós que vivemos em paralelo com a vida da nossa BANDA e também para os nossos actuais aprendizes que, quem sabe um dia ,também eles irão relembrar a sua experiência inicial. Para isso é importante e fundamental que continuem a haver os "carolas" para manter o "fôlego" necessário para que os instrumentos continuem a debitar as suas notas, ajudando o esforço dos sucessivos directores.
Obrigado por não teres desistido por problemas fisicos e agora que estás em forma estou certo que já mais adulto irás conseguir fazer cantar e encantar com o nosso Bombardino. De relembrar o teu tio (Júlio Saraiva) que deu mais de 50 CINQUENTA anos à Banda B.V.Colares. Já alguém se debruçou sobre este tema da importância da familia na continuidade da nossa arte (música)?

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor







Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2005
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D