Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O Parque de Campismo da Praia

por Nuno Saraiva, em 01.12.11

  

 

 

A foto acima, pertence a Marco Almeida e foi publicada no seu perfil do Facebook.

 

Gerou-se nos comentários da foto uma discussão interessante acerca do parque de campismo da Praia Grande.

 

A questão aqui não está em fazer política, pouco limpa, e dizer que no tempo de Estrela é que era, que agora não se faz nada, etc. etc. etc.

 

Pessoalmente, revejo-me totalmente na postura política de Marco Almeida. Não podia estar mais de acordo com as prioridades que assume. O facto de Colares não ser prioridade não me interessa. Não me interessa ter um sítio paradisíaco aqui, com pessoas com fome e a dormir na rua ali ao lado.

 

Voltando ao assunto, e apesar dos extremismos que algumas opiniões mostram, a verdade é que há um sentimento que nada se faz em Colares por causa de lobbys bacocos.

 

Além disso não nos podemos esquecer que o Parque tem um dono. Não é um espaço municipal. Não depende da Câmara nem da Junta, o proprietário tem uma palavra a dizer.

 

Veja-se o seguinte comentário:

 

"Maior problema, como sabe meu caro Marco Almeida é o Parque Natural Sintra Cascais que irá bloquear qual tipo de desenvolvimento, em nome do radicalismo ambiental com que nos tem pautado ao longo da Sua existência. É justo que se proteja a Natureza e fica bem a qualquer politico, o pior é a desertificação e saúde financeira do nosso concelho.... mas a politica para os políticos... mas deixo-lhe apenas o exemplo do acesso da Praia das Maças para o Alto da Vigia, em direcção á Praia Pequena, pergunte ao Sr. Rui Santos, porque não foi arranjado esse acesso, perigoso, para todos... Não vale a pena... Eu digo-lhe, falta de autorização do PNSC... É preferível que alguém cai ali? São estas formas de estar que não podemos entender... Cptos."

 

E veja-se um posterior:

 

"Estou estupefacto com o que acabo de lêr. Desertificação do concelho? Não será verdade, que este é dos mais populosos do País. Radicalismo ambiental? Não será verdade, que foi neste, onde mais se construiu nas ultimas décadas. Quando em todo o Mundo se defende, cada vez mais o ambiente e a natureza, alguem incompreensivelmente continua na era do betão. Não será por isso, que temos talvez o maior parque de estacionamento do País ( IC 19 ). Um acesso da Praia das Maçãs, passando pela Vigia e acabando na Praia Pequena, para quê? A quem serve? Qual é a importância vital para a região? E saúde financeira para quem? Para....quem? Mais cimento, não obrigado. O prémio Quality Coast atribuido a Sintra, foi pelo mais betão? Será que o galardão atribuido a Sintra pela UNESCO, considerando-a como património cultural, foi pelo mais betão? O turismo da natureza está em grande expansão, em todo o Mundo. Aproveitemo-lo, porque o nosso concelho tem um enorme potencial. Promova-se a educação ambiental, a bem da região e do País."

 

 

O que é que se nota aqui?

 

O primeiro comentário é de um natural da Freguesia de Colares, o segundo é de alguém que não é de Colares. Esse acesso sempre existiu, pelo menos lembro-me de em miúdo ir da Praia das Maçãs à Praia Pequena.

 

É muito bonito, querer ter um espaço verde, natural, quando se tem o conforto citadino. Uma pergunta: Quem é que paga isto? 

 

Resposta: OS TURISTAS.

 

E para ter turistas é preciso ter condições! E para ter condições é preciso fazer coisas.

 

Queremos coisas bem feitas: Sem os extremismos verdes, sem favorecimentos a amigos empreiteiros. 

 

EQUILÍBRIO.

 

EMPREGO.

 

 

Deixem-nos em paz. Querem um espaço selvagem só para vocês, cheio de canas e cobras, comprem-no.

 

Que venha o parque. E uma unidade hoteleira que não seja um mamarracho. E mais um restaurante. E mais uma loja de vinhos de Colares. E um miradouro bonito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:04

Uma coisa é certa. A oferta de camas para potenciais visitantes à zona de Colares é diminuta.

 

Quercus, PNSC, Reserva Ecológica Nacional, do Plano de Ordenamento da Orla Costeira, e outros indivíduos e outros malucos nunca se entendem e o desenvolvimento da Freguesia de Colares é sempre amputado.

 

Preferem ver as Azenhas a degradar-se, as praias a degradar-se? As nossas localidades a ficar desertas, à noite por não haver casas, de dia por não haver empregos.

 

Um projecto deste tipo era verdadeiramente estruturante, importante, vital - nem há adjectivos - era o melhor que podia acontecer à região.

 

Claro que, tal como previsto, deve ser enquadrado na região, em pleno acordo com o Parque e Ministério do Ambiente.

 

No Público de hoje, vem a notícia que movimento cívico estuda acção judicial para boicotar o projecto.

 

Se este movimento cívico, fosse um grupo de pessoas da região, eu até entendia, e apesar de opinião adversa, encarava-o com naturalidade. Mas, na realidade, este movimento é vem de Associações tipo Quercus.

 

Podem por favor deixar COLARES CRESCER, e ir brincar às gaivotas para Lisboa?

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:32


Mais sobre mim

foto do autor








Comunique e envie os seus comentários, o que gostou, o que acha que está mal, etc.


Colares, blog da semana!

Muzicons.com





Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

subscrever feeds