Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




15697846_1509304312433078_8126263963342844953_n.jp

 Atendendo a vários pedidos que me têm feito, aqui deixo o discurso que fiz no dia 21 de dezembro de 2016. Foi para mim uma enorme honra discursar perante Sua Excelência o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa; da mesma forma que o seria para a restante audiência se não contassemos com a sua presença.

Exmo Senhor Presidente da República Doutor Marcelo Rebelo de Sousa

Exmo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Sintra, Dr. Basílio Horta

Exmo Senhor Vice-Presidente da Câmara Municipal de Sintra, Dr. Rui Pereira,

Exmos senhores Vereadores da Câmara Municipal de Sintra aqui presentes,

Exmo Senhor Presidente da Junta de Freguesia de Colares, caro amigo Rui Santos,

Exmos representantes das restantes associações da Freguesia,

Exmo senhor Pároco de Colares, Padre José António Rebelo,

Caros músicos e associados, Exmos senhores e senhoras

É com muita honra que os recebemos neste dia tão importante para a nossa coletividade: a inauguração da nova sede. Num ano em que comemoramos o 125º aniversário, não podíamos desejar melhor prenda.

Eu tenho orgulho nesta sede, Não só porque foi a minha escola primária, mas também porque esta coletividade que tanto prezo e à qual tenho o prazer de pertencer lhe dará um uso nobre, de interesse para a comunidade, dando assim vida a um edifício que estava fechado e triste.

Por este edifício passaram milhares de crianças, que aqui iniciaram a sua educação. A Banda de Colares propõe dar uma continuidade a essa educação, agora musical e não só para crianças, mas também para adultos.

 

Exmo. Senhor Presidente da República, é uma honra para os colarejos contar com a sua presença nesta inauguração e nesta vila, que comemorou este ano 500 anos da atribuição do Foral.

Esta freguesia está no meio da serra, é constituída por encostas que diariamente recebem geadas e maresia; e mesmo assim conseguiu ser a grande produtora de frutas e legumes para toda a Lisboa durante séculos.

O mar desta freguesia é o pináculo da frescura atlântica. A bandeira verde é pouco vista e o nevoeiro visita-nos muitos dias no Verão. Ainda assim, Colares atrai centenas de famílias que há muitos anos aqui vêm passar as suas férias.

O vinho de Colares é um milagre. Produzir vinho nesta zona é uma heroica teimosia dos nossos viticultores que dura desde que D. Afonso III trouxe a casta Ramisco de França. (1)

A nossa coletividade foi criada em 1891. Foi criada no seio dos Bombeiros Voluntários de Colares. Como em muitos outros casos, houve uma separação porque a missão da proteção civil e a missão da cultura têm ritmos diferentes e necessidades diferentes. Os nossos antepassados decidiram manter o nome de BBVC e os atuais sócios também. É também a nossa forma de reconhecimento à importância desta instituição.

Esta Banda tocou ao longo dos séculos em dezenas de festas e deu concertos um pouco por todo o país. Entre tantas exibições, não se apagam da nossa memória as festas do Minho, principalmente a Nossa Senhora da Agonia, em Viana do Castelo.

Esta coletividade teve no passado um grupo de teatro e várias orquestras, que eram organizadas por músicos da Banda, de forma a executar outros tipos de música que abrilhantavam bailes e festas.

Eu tenho esperança que daqui a 75 anos, aqui sejam largados 200 balões. O compromisso da Banda para o futuro é continuar a proporcionar educação musical, e adaptar a Banda aos tempos modernos. Temos assistido à metamorfose do Fado em Portugal. No Mundo, André Rieu tem vindo a mudar a forma como se ouve música clássica. A nossa missão é cativar as pessoas para gostar de música e adaptar o que for preciso para esse objetivo.

 É tamanha honra para a nossa coletividade ter sido Sua Excelência a inaugurar oficialmente a nossa sede.

 

Exmo Dr. Basílio Horta,

é com um sentimento de gratidão que encaramos o facto da Câmara Municipal de Sintra nos ter cedido a instalações da antiga Escola Primária de Colares para funcionamento da nossa sede e Escola de música.

Muito obrigado por todos os apoios que nos tem cedido, nomeadamente materiais para a obra que efetuamos, por nos ouvir e por se ter juntado a nós nesta celebração também. Com sua autorização, o nosso agradecimento a toda a equipa da Câmara Municipal de Sintra liderado por Vossa Excelência e com o apoio incansável também do Vice-Presidente, Rui Pereira.

 

Exmos. Associados e amigos,

Nós temos agora as ferramentas e as condições ideais para o ensino da música. A música é uma das mais importantes formas de arte, apenas igualada pela literatura. A música é considerada por muitos a primeira parte.

É fácil encontrar estudos académicos que provam que os alunos com conhecimento de música têm melhor desempenho na escola e universidade.

É por isso que aqui estamos. É pela importância da música no equilíbrio da vida que a Banda de Colares disponibiliza o seu ensino. Venham aprender música independentemente da idade e permitam que os vossos filhos a aprendam.

Não podia concluir, sem agradecer, em nome da direção e dos músicos, a todos os que aqui trabalharam, principalmente os que tantos dias o fizeram de forma gratuita.

Agradeço também aos músicos que se disponibilizam, e que sem qualquer contrapartida financeira constituem esta Banda. Este espírito de voluntariado permitiu que o Fundo Patrimonial da Banda constituído por quotas, donativos e apoios da Câmara tenha sido poupado ano após ano e assim foi possível fazer as reparações necessárias para esta obra que hoje inauguramos.

Quero terminar, agradecendo uma vez mais a Sua Excelência, o Presidente da Republica.

Faço-o, citando uma poetisa que conheci através de Sua Excelência; e que cabe neste contexto por ter sido uma das melhores professoras primárias e pedagogas deste país. Como escreveu Irene Lisboa,    Quem não sai de sua casa, não atravessa montes nem vales, não vê eiras nem mulheres de infusa, nem homens de mangual em riste, suados…,(2)

Sr. Presidente, obrigado por sair de sua casa e conhecer o seu país e as pessoas do seu país com os próprios olhos. Obrigado por visitar a Banda de Colares.

 

21 de dezembro de 2016

 

(1) O Conceito do vinho de Colares ser um milagre e de ser uma heroica teimosia não foi meu. Foi inspiração de Miguel Esteves Cardoso, citando Pedro Falcão e Pedro Garcias.

(2) Irene Lisboa, Pequenos Poemas Mentais, In Revista de Portugal

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:40

A nova Praia Grande ainda dura

por Nuno Saraiva, em 28.07.13

Colares viu hoje de manhã mais uma daquelas partidas que o tempo nos tenta pregar. De manhã chovia no largo da igreja. Foi preciso procurar abrigo no café.

 

Passados 30 minutos, estava na Praia Grande, já com bastantes banhistas a apanhar o sol que até estava agradável.

 

 

 

 

O mar estava à Adraga: Bandeira vermelha e com muitas correntes. Senti alguma tristeza de não ter visto o paraíso que deve ter sido o mar de bandeira verde com as lagoas no seu máximo esplendor.

 

As lagoas continuam lá e ainda fazem a diversão de muitos. No entanto, começa já a notar-se alguma agitação e ondulação nas águas.

 

 

 

 

A grande diferença no entanto, era ver tudo isto do lado do mar:

 

 

 

 

 

No entanto o mar já não está para brincadeiras. A meia hora da maré mais vazia, ainda não se passava para a praia que a maioria desconhecia até aqui.

 

Na passagem a água era mais alta que a cintura, com forte corrente e as ondas ali a chegar. Três banhistas iam a passar, um deles começou a perder a força e desistiram.

 

 

 

Tal como fazia quando tinha 16 anos, dei um pulinho pela rocha para espreitar como estaria a praia. Está muito mais pequena.

 

 

Chegamos a estar duas horas nesta parcela de terreno, em areia seca.

 

Ficam duas fotos para as minhas memórias. 2013, o ano em que as praias de Colares ficaram diferentes, e eu, estive lá.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:46

Tristes Imagens

por Nuno Saraiva, em 28.08.11

Fechei o browser e perdi o blog onde encontrei esta imagem. Há coisas que marcam e quando vamos a uma terra e vemos uma cena como a abaixo, fica sempre na memória, "lembras-te quando fomos a sítio tal, aquilo tudo cheio de lixo", "é um sítio bonito mas muito porco".

 

É o que dirão alguns. Esta imagem foi capturada em Almoçageme.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:11

Por do Sol em Colares

por Nuno Saraiva, em 27.08.11

A freguesia de Colares tem três praias no top ten das melhores praias de Portugal para ver o por do sol.

 

O juri do site praias.sapo.pt escolheu a Praia das Maçãs em oitavo, as Azenhas do Mar em sétimo e a Praia Grande em terceiro.

 

De fato, o por do sol na Praia Grande, algo que presenciei diversas vezes, é um fenómeno espetacular.

 

TOP TEN, segundo o juri do SAPO:

 

Top +>O MELHOR POR DO SOL

  1. Praia do Cabedelo    VIANA DO CASTELO
  2. Praia do Amado     ALGARVE
  3. Praia Grande    SINTRA
  4. Praia da Barra  AVEIRO
  5. Praia da Figueira da Foz   FIGUEIRA DA FOZ
  6. Praia de Quiaios    FIGUEIRA DA FOZ
  7. Praia Azenhas do Mar    SINTRA
  8. Praia das Maças     SINTRA
  9. Praia de Carcavelos    LISBOA
  10. Praia Bom-Sucesso   OBIDOS 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:08

Vinho de Colares, Visita a Colares

por Nuno Saraiva, em 11.08.11

No passado dia 28/05/2011, em Colares, estive presente numa visita a uma vinha tradicional de Colares. Uma prova especialmente preparada para o grupo Portuguese Wine Bloggers, na qual fomos guiados e acompanhados pelo Enólogos da Casca Wines Helder Cunha e  Frederico Vilar Gomes aos quais deixo o meu especial agradecimento pela disponibilidade, pelo entusiasmo, paixão e pelo vontade em querer manter viva uma vinha tão tradicional como a de Colares.
Apesar da chuva inicial nada demoveu o pequeno grupo de visitar e ficar a conhecer o que é uma vinha em chão de areia, uma vinha a partir da qual se fará o famoso Vinho de Colares. Novidade para alguns, a sua origem remonta a épocas longínquas, desde o tempo da presença Romana ou do período em que os Mouros ocuparam a Península Ibérica. E neste local fomos encontrar um verdadeiro exemplo deste tipo de Vinha antiquíssima.
Vinha rasteira, protegida dos ventos marítimos por paliçadas de canas secas e em solos de areias assentes sobre materiais consolidados (Chão de Areia) este é um tipo de vinha único que não se quer perder.

 

 

 

 

 

 

 

 

Um post no Comer Beber e Lazer

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:12

Figuras

por Nuno Saraiva, em 10.08.11

 

Andam para aí a dizer à minha mãe que o indivíduo assinalado é igualzinho a mim... De facto, conheço aquele penteado de algum sítio... Mas só isso..

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:12

As quatro ameixas.

por Nuno Saraiva, em 23.06.11

 

8.35 da manhã.

 

Numa deslocação a uma terra vizinha, na freguesia de Colares, vai crescendo o apetite. O corpo clama pela energia que os dois copos de água que bebeu ao acordar não lhe deram.

 

Um cheiro frutado, um terreno privado.

 

Ele olha o chão. Olha a árvore, colhe uma ameixa, limpa-a com a mão e come-a.

 

Repete.

 

Repete.

 

Repete.

 

Pensa para si que não fez diferença nenhuma. Se não tivesse cometido tal prevaricação, em três ou quatro dias, aquelas quatro ameixas juntar-se-iam às dezenas que já se decompunham no chão.

 

Tal como Rodion Raskólnikov, fica a pensar se terá sido visto.

 

À noite confessa-se, com um post no blog.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:49

Não sabe como ocupar os seus filhos durante o Verão? E que tal uma semana desportiva, onde os seus filhos tivessem contactos com pessoas experientes em vários desportos?

 

 

As Semanas desportivas irão realizar-se durante o mês de Julho e Agosto.

Para crianças dos 8 aos 12 anos.

Segunda a Sexta - das 09:00h ás 18:00h

Aulas de Surf
Aulas de Bodyboard
Treinos de Futebol
Aulas de Ténis
Educação Ambiental
Jogos
Passeios
1 dia na Piscina da Praia das Maçãs

Preços *: 1 Semana – 150€ 2 Semanas• – 275€;
3 Semanas – 400€ 4 Semanas – 500€ - 

* Preços por criança, lanches e almoço incluído e todas as actividades descritas.
No Caso de Irmãos ou atletas da Maçã Sport terão um desconto de 10%

Para a realização das Semanas Desportivas são necessários o minimo de 8 Participantes por semana.

IVA incluído á Taxa legal em Vigor


Informações: Parque Desportivo da Praia das Maçãs, Maçã Sport – Associação Pró-Desporto
Telf.: 916 155 755 --- 914 952 751 - Email: macasport@gmail.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:37

Mostra de Artesanato Artes na Rua.

por Nuno Saraiva, em 15.06.11
A Mostra de Artesanato Urbano Artes na Rua está de volta à Praia das Maçãs, em Colares, Sintra. Nela serão expostos trabalhos de artesãos urbanos.
A quarta edição da Mostra de Artesanato Urbano Artes na Rua, promovida pela Banho de Ideias, tem hoje, dia 4 de Junho, início.
 
Este certame tem obtido uma grande  aceitação por parte dos artesãos e também dos visitantes o que se deverá repetir, todos os sábados, no Jardim da Praia das Maçãs, onde  47 bancas dos mais variados tipos de artesanato esperam por si.

Este evento, único na zona de Colares, empresta mais movimento e colorido às noites da vila.

Deste modo, durante os meses de Junho, Julho e Agosto, todos os sábados, a 4ª edição da Mostra de Artesanato Urbano Artes na Rua, voltará a invadir o aprazível Jardim da Praia das Maçãs.

A Artes na Rua, foi idealizada e criada com o objetivo de proporcionar aos seus expositores, a divulgação a rentabilização e valorização dos seus trabalhos.

Ali são apresentadas, peças de moda, bijutaria, pintura, découpage, artesanato moderno,  tradicional e novas tendências em artesanato, entre muitas outras artes.
http://artesnarua.blogspot.com/

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:55

SELENE - Apresentação

por Nuno Saraiva, em 13.06.11

 

APRESENTAÇÃO DO WEBJORNAL

SELENE – CULTURAS DE SINTRA, EDIÇÃO DE VERÃO 2011 (2º número)

QUARTA-FEIRA, DIA 22 DE JUNHO

NA CASA DE TEATRO DE SINTRA

 

 

PROJECÇÃO, CONFERÊNCIAS E CONCERTOS. O ASSUNTO DE FUNDO É “OS PASSOS DA ESCRITORA MARIA GABRIELA LLANSOL EM SINTRA”.

 www.selene-culturasdesintra.com é um jornal trimestral online, que irradia de dentro da Vila de Sintra para todo o universo cibernético. Vamos apresentar no próximo dia 22 de Junho, em Sintra, a edição de Verão, o número 2. Para tal criamos um evento físico, um encontro de amigos de Sintra e das suas culturas, que à imagem da apresentação do número 1, será dividido em duas partes:

 Às 18 horas lançaremos na internet o número 2, cujo tema de fundo incide sobre a relação da escritora Maria Gabriela Llansol com Sintra, e dos reflexos e presença desta na sua obra. Contamos para tal com o apoio dos responsáveis pelo Espaço Llansol, de Sintra, professores João Barrento e Maria Etelvina Santos, e da escritora sintrense professora Helena Langrouva. A mesa contará ainda com a presença do director de Selene – Culturas de Sintra, que irá comentar a apresentação do jornal nas suas diversas áreas e rubricas.

 À noite, pelas 22 horas, dando continuidade a uma linha de produção de eventos na área do spokenword existente em Sintra, Selene – Culturas de Sintra apresentará um recital com os seguintes espectáculos: “Duma Oração Portuguesa”, pelo poeta Paulo Jorge Brito e Abreu; “Núufagia” pelo duo aHrimã.Rosa; e por fim “Suavemente Lastimável” por Orbesirindo.

 Todos os eventos decorrerão na Casa de Teatro de Sintra, Rua Veiga da Cunha, 20, perto do Museu de Arte Contemporânea, em Sintra. A entrada para os eventos das 22h tem o custo de 5 euros. Quem quiser, poderá comprar um pacote de bilhete+jantar no restaurante Culto da Tasca, sito na mesma rua, pelo preço de 15 euros.

 Informações

Tlm: 96 235 5891

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:39


Mais sobre mim

foto do autor








Comunique e envie os seus comentários, o que gostou, o que acha que está mal, etc.


Colares, blog da semana!

Muzicons.com





Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D