Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Bom dia "fim da Europa"

por Nuno Saraiva, em 30.03.14

 

São as fotos sempre fantásticas do Nuno Tavares.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:14

Portugal é um elogio da beleza.

por Nuno Saraiva, em 06.10.13

O blog A Terceira Dimensão é um blog que junta duas paixões. Voar e Portugal. 

 

Os seus autores conseguem ter neste blog um retrato de Portugal no tempo. Não se tratam de fotos trabalhadas como nas campanhas de promoção (que ficam ainda mais bonitas) mas colocadas como saem da máquina.

 

Gosto muito.

 

 

 

 

 

 

Escolhi as fotos do Cabo da Roca, por serem de Colares, bonitas e, infelizmente, já são históricas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:02

Colares e a Blogosfera

por Nuno Saraiva, em 08.02.08

Pense num entusiasmo de viajante! Pense! Pois fora assim que ele chegou da Europa. A primeira vez que atravessara o Atlântico desde a ponta do Mucuripe até o Cabo da Roca, o ponto mais ocidental da Europa. O cabo fica há 140 metros do nível do mar e localiza-se na freguesia de Colares, no Concelho de Sintra, Distrito de Lisboa. Para que servem tais informações? Isso eu deixo para vocês decidirem. Isso sem contar que apesar do Word ter estranhado a palavra Mucuripe, para minha alegria estranhou, também, Concelho e Sintra. Aqui no meu não mais estranhará: anexei ao dicionário do programa. E o quê isso tem a ver? Não sei.

Mas voltando à regra narrativa. A Europa valeu o que pagou. Até mesmo o Euro aos olhos da cara em relação ao famélico Real fora compensado pelas intensas alegrias da viagem. E a compra da máquina digital? "È uma coisa fantástica. Depois de se acostumar que não tem mais que comprar filmes, a liberdade de fotografar é total". É bem verdade que sobrou para a família no retorno ao santo lar. Horas de olhos pregados no vídeo da televisão. Só do Oceanário de Lisboa o relógio bateu tantos minutos que no final o caixa de tempo se esgotara.

Do Brasil até Colares, a ponta da Europa. Um post de José Feitosa no CaririCult

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:49




Este verão o programa ciência viva, volta a organizar as visitas ao interior dos faróis nacionais.

Aos visitantes é contada a história do farol, a sua utilidade e o seu método de funcionamento.

E para quem quiser fazer um passeio, pode visitar um dos outros faróis.

No site do projecto ciência viva:

Conheça a história, o sistema de funcionamento e a importância dos faróis para a navegação.
Assista ao espectáculo único do acender de um farol no crepúsculo e descubra os segredos deste valioso património cultural e científico da costa portuguesa.

Inscrições no farol da roca

Outros faróis

(À data de publicação deste post havia 114 vagas até ao final do verão)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:59

Colares e a Internet

por Nuno Saraiva, em 30.04.07



Não sei quem são os caminhantes, mas o vídeo está giro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:55

Colares e a blogosfera internacional. MÉXICO

por Nuno Saraiva, em 09.01.07

 

 Descobri num blog mexicano, um post apaixonadíssimo por Sintra. Seleccionei para aqui os parágrafos mais significativos para Colares, mas no post original é focada Sintra no geral.

Abaixo, a azul, vai uma tradução minha para os mais preguiçosos.

Parques de Sintra - Monte da Lua (Portugal)

Sintra es uno de esos paraísos donde la mano divina se esmeró, esculpiendo la naturaleza de manera sublime, como queriendo dejarnos sorprendidos, rendidos a la belleza de la Obra. Ejemplo de su magnificencia, el Monte da Lua.

Gracias a su micro-clima, aquí se encuentran algunos de los más bellos parques de Portugal, que le dan un semblante magistral en el salpicado cromático de verdes.
Así, puede el visitante bajar al Neolítico por la Tholos do Monge; (..) sentir la verdadera austeridad de los monjes franciscanos del Convento de los Capuchinos;

Rico en fauna marítima, en la que abunda el rodaballo, el sargo, la dorada, el pulpo y muchas otras especies, los pescadores pueden disfrutar en el litoral sintrense de buenos momentos de pesca.

Desde el Cabo da Roca, donde el visitante puede obtener un certificado de su presencia en el punto más occidental del viejo continente, hasta la playa de São Julião, los atractivos son muchos y variados. (...) el Fojo, figura vertical que comunica con el mar; la Praia Grande, deliciosa por su enorme arenal y curiosa por sus sesenta y seis pisadas de dinosaurio; la Praia das Maçãs, estancia balnearia por excelencia, que muestra un típico tranvía; y, sobre todo, Azenhas do Mar, población de características únicas donde el hombre y la Naturaleza se unen en una simbiosis perfecta.

El Triángulo de las Dunas
Colares, población ancestral, domina una de las más bellas zonas de la región de Sintra, donde se destacan, geográficamente, el Río das Maçãs, en cuyas márgenes se cultivan los deliciosos frutos de Colares; y el alto arenoso que se extiende hasta el litoral en dunas estratificadas. Es en esos terrenos de arena donde se produce la famosa casta Ramisco, responsable de uno de los vinos más delicados y apetecidos de Portugal.

Pero si estos ya eran motivos suficientes para una visita a la región, hay otros motivos que exigen un viaje a la zona. Así, merece una mirada la iglesia parroquial de Colares; un salto a la misteriosa ermita de São Mamede de Janas, de curiosa planta circular; y pasear por las calles de Fontanelas y Gouveia, aldeas de características rurales, con una arquitectura popular predominante.

En la mesa
Para un pueblo con un pasado tan rico como es el caso de los saloios sintrenses, los aspectos gastronómicos adquieren un fuerte valor tradicional que importa preservar y fomentar. Variada y abundante, la culinaria de la región es capaz de abrir el apetito de cualquier comensal.

De los platos de carne, se destacan el lechón de Negrais, la carne de cerdo Mercês, el cabrito y el cochinillo asado. El litoral de la región de Sintra es abundante en pescado fino, mariscos y moluscos. Así, es posible comerse un apetitoso rodaballo o sargo, disfrutar con un pulpo, o saborear mejillones y percebes.

En los dulces, se destacan, inevitablemente, las Queijadas de Sintra, dulce
ancestral que viene de la Edad Media. Además, otros hay que merecen ser
probados, como los Traveseiros, los Pasteles da Pena, las Nueces de Colares, los Fofos de Belas, así como un conjunto de compotas tradicionales fabricadas siguiendo métodos muy antiguos. Acompañando cualquier comida, es indispensable el vino de Colares, sobre todo su famosa casta Ramisco, uno de los primeros de la gloriosa carta de vinos de Portugal.

 

Parques de Sintra - O Monte da Lua (Portugal) em Sintra é um daqueles paraísos onde a mão divina se esmerou, esculpindo a Natureza de forma sublime, como se nos quisesse surpreender rendidos a beleza da obra. Exemplo da sua magnificência é o Monte da Lua.

Graças ao seu microclima, são aqui que se encontram alguns dos mais belos parques de Portugal, que lhe dão um semblante magistral salpicado de verdes cromáticos.

Assim, o visitante pode visitar o Neolítico Tholos do Monge; (.) pode sentir a verdadeira austeridade dos monges franciscanos do Convento dos Capuchos;

Rica em fauna marinha, em que abundam robalos, sargos, douradas, polvos e muitas outras espécies, os pescadores podem apreciar na costa sintrense bons momentos de pesca.

Desde o Cabo da Roca, onde o visitante pode obter um certificado que esteve no ponto mais ocidental do velho continente até à praia de São Julião, as atracções são muitas e variadas. (...) o Fojo, figura vertical que comunica com o mar; a Praia Grande, deliciosa pela seu enorme areal e curiosa pelas sessenta e seis pegadas de dinossauro; a Praia das Maçãs, estancia balnear por excelência, e, principalmente, Azenhas do mar, população de características únicas onde o homem e a natureza estão unidos numa simbiose perfeita.

Colares, população ancestral, é uma das zonas mais bonitas da região de Sintra, onde se destaca geograficamente o Rio das Maçãs, em que nas suas margens são cultivadas deliciosas frutas de Colares; e o terreno arenoso que se estende até a costa. É naquelas terras da areia onde se cultiva a uva de casta Ramisco, responsável pela origem de um dos vinhos mais delicados e desejados de Portugal.

Se estas já eram razões suficientes para uma visita à região, há outros motivos que exigem uma viagem à zona. Assim, a igreja paroquial de Colares merece um ser vista; um salto à misteriosa ermida de São Mamede de Janas, com uma peculiar estrutura circular; e para passear, uma caminhada pelas ruas de Fontanelas e de Gouveia, aldeias de características rurais, com predominante arquitectura popular.

Para um povo tão rico como é o caso dos saloios sintrenses, os aspectos gastronómicos adquirem um forte valor tradicional que importa preservar e fomentar. Variada e abundante, a culinária da região são de abrir o apetite a qualquer comensal.

Dos pratos da carne, destacam-se o Leitão de Negrais, a carne de porco às Mercês, o cabrito e o cordeiro assado. A costa da região de Sintra é abundante em peixes, mariscos e em molusco. Assim, é possível comer um apetitoso robalo ou o sargo, apreciar um polvo, ou saborear uns mexilhões ou percebos.

Nos doces, destacam-se inevitavelmente as Queijadas de Sintra, doce ancestral que vem da idade média. Além disso há outros merecem ser provados, como os Travesseiros, as pasteis da pena, as nozes de colares, os fofos de Belas, bem como uma panóplia de tradicionais compotas fabricadas segundo métodos muito antigos. Acompanhando qualquer prato, é indispensável o vinho de Colares, principalmente a sua casta mais famosa o Ramisco, um dos primeiros da gloriosa carta de vinhos de Portugal.


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:59

Colares, terra de encontros

por Nuno Saraiva, em 06.10.06

Photobucket - Video and Image Hosting

 

Curiosa esta história. Jerzy Bucki vive no país mais oriental da Europa a Polónia. Voo 3000 Km para o Porto e andou 300 de carro para vir visitar o Cabo da Roca. Por incrível que pareça encontrou-se cá com pessoas que também falavam polaco… Estavam na tripulação do importantíssimo navio de guerra Aurora.

Fica a foto e a história de Jerzy Bucki

Now imagine this:

You come from the most eastern country of EU - Poland. You fly 4 hours, over 3000 km to Porto, then drive 300 km by car down to Capo da Roca in order to see the most western place of the continent of Europe. And whom you meet there: a crew of the Russian battleship Aurora on the excursion. You start talking to the guys and they answer you in a rusty but marvelous old Polish: "My mother lives in Lviv (before WWII a Polish town), my brothers and sisters live there...". You become the best friend in an instant and you have a beer with the guy, no problem. No way you wouldnt, sure! Then another Russian officer joins you: "I was in Gdansk few years ago, our ship got repaired in the shipyard there. I stayed in Poland for nearly a year." He talked to my in pure Polish. Their depo is in Kaliningrad. A town in Russian district between Poland and Lithuania. I was 30 km from the place four day before :-))

Nota:Infelizmente perdi o link de onde retirei esta foto e esta história.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:59

Volta ao mundo em 200 dias

por Nuno Saraiva, em 20.06.06

Começo no outro blog a colocar uma foto pouco conhecida ou desenho de cada um dos países do nosso planeta.

A volta ao mundo começou precisamente aqui, no Cabo da Roca

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:13

Cabo da Roca

por Nuno Saraiva, em 19.06.06

Cabo da Roca

 

De facto o notícias da freguesiadisse tudo sobre o Cabo da Roca. Curiosidades a acrescentar:

O Alvará foi emitido por Marquês de Pombal em 01 de Fevereiro de 1758, pelo que demorou 14 anos a ser construído.

Trata-se do primeiro farol construído de raiz em Portugal, os dois anteriores foram construídos em instalações já existentes.

No ano de 1949 foi abastecido de água da rede pública e em 1980 foi automatizado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:59

Praia da Ursa

por Nuno Saraiva, em 03.04.06
Image hosting by Photobucket">

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:32


Mais sobre mim

foto do autor








Comunique e envie os seus comentários, o que gostou, o que acha que está mal, etc.


Colares, blog da semana!

Muzicons.com





Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D