Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Passeios a Elvas (Alagamares)

por Nuno Saraiva, em 16.06.14

Dia 28 de Junho, sábado, a Alagamares promove uma visita guiada às Fortificações de Elvas classificadas como Património Mundial, bem como à Adega Mayor, do grupo Nabeiro, em Campo Mayor.

Partida em autocarro de Galamares (6h30m, junto às antigas Caves de S. Martinho) e Portela de Sintra (6h45m). Eventual paragem em Lisboa atendendo ao número de inscritos vindos dessa zona, em local a definir até 20 de Junho.

Preço- 40 euros. Inclui autocarro, almoço, visitas e prova de vinhos na Adega Mayor.
Inscrições até 20 de Junho para o 924203824 ou

alagamaressintra@gmail.com

A inscrição será validada após depósito bancário do valor indicado para o NIB 0007.0341.00028990001.55

 

 

Itenerário

10:00 h- Visita ao Forte da Graça, guiada pela Arquiteta Sofia Guerra

11:30 h -Visita a Elvas guiada pelo Dr. Rui Jesuíno, historiador da Câmara Municipal de Elvas

Concentração na Parada do Castelo

Castelo;

Miradouro sobre Badajoz e os Fortes da Graça e Sta Luzia;

Arco do Miradeiro

Quartel General

Quarteis da Corujeira

Cemitério dos Ingleses

Igreja de S. João da Corujeira

Igreja da Ordem Terceira de S Francisco

R. dos Açougues e ex Sinagoga

R. dos Sapateiros

Praça da Républica

Igreja Nª Sª da Assunção- antiga Sé Catedral

R. do Mestre Escola

Conselho de Guerra, Casa das Barcas e S Paulo

R. dos Cavaleiros

Cisterna Setecentista

Paiol circular de Nª Sª da Conceição

Igreja de Nª Sª da Conceição

Parada dos Reformados e Muralha da Aclamação vista sobre a banda sul

Largo 25 de Abril

Largo da Misericórdia

R. da Cadeia

R. S. Lourenço e Fonte do mesmo nome

R. do Cano

Largo dos Combatentes e Fonte de S. Vicente

Rua do Espirito Santo, Travessa Nova do Espirito Santo, Travessa dos Frades

Largo de S. Domingos

Igreja S. Domingos e Museu Militar

ALMOÇO

Partida para Campo Mayor e visitas

REGRESSO

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:52

Oficina de BD da Alagamares

por Nuno Saraiva, em 18.07.13
A Alagamares-Associação Cultural promove uma oficina de Banda Desenhada em quatro sessões destinada a principiantes, com exercícios de desenho, adaptação de texto literário, planificação e criação de uma pequena história utilizando o vocabulário da banda desenhada (relação texto-imagem, ritmo, composição de prancha, desenvolvimento de linguagem gráfica própria).

Orientador: José Smith Vargas

Material necessário: folhas A4 de máquina ou cavalinho, lápis, borracha, canetas pretas finas e grossas e corrector.

Preço: 10€/ sessão, pagos no local no início de cada sessão

Datas: sábados 20 e 27 de Julho e 3 e 10 de Agosto
das 15h às 18h

Idade mínima: 12 anos

Local: Voando em Cynthia - Associação Cultural, Av. Heliodoro Salgado, nº 41 (Estefânia) Sintra (rua pedonal)

Inscrições em:

 

alagamaressintra@gmail.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:01

Visita ao Convento da Peninha

por Nuno Saraiva, em 27.06.13
    
 

Visita ao Mosteiro e Capela da Peninha em Sintra

 

A Alagamares e o Site Serra de Sintra promovem nos dias 29 de Junho e dia 7 de Julho  um passeio diferente na nossa Serra de Sintra, por muitos ainda desconhecidos.  Iremos ao Convento e Capela da Nossa Sra. da Peninha e Haverá lugar um passeio de cerca de 6 km até ao Maciço granítico de Adrenunes, onde se poderá apreciar uma das mais belas paisagens da Serra de Sintra, contemplando pelo meio, o verde mais puro da serra, o cheiro da flora da Primavera, e quem sabe vislumbrar a nossa fauna, incluindo as famosas águias de Boneli.

 

 

Traga amigos e família, passe um dia diferente e leve para casa um coração cheio de energia da mais bela e mística serra!

 

Local de encontro : Parque de estacionamento da Peninha às 15.00 horas (largo que fica junto da estrada principal antes da subida para o Convento).

Coordenadas ( 38.769226 - 9.459009 ).

 

Horários previstos:

Encontro - 15.00

Inicio da Caminhada : 15.20

Fim da Caminhada : 18.15

Fim das Actividades :19.00

 

 

É necessário levar:

- Roupa e calçado confortável para caminhada, água e comida q.b. e 1 esferográfica.

- Sorrisos e boa disposição.

 

Preço de todas as actividades : 6 Euros

 

Info Line : 914175398

 

Inscrições, dúvidas, reservas para: danielsintra@hotmail.com

 

O modo de pagamento será enviado por e-mail após reserva.

 

NOTA : As crianças são da inteira responsabilidade dos adultos que as acompanham.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:19

A Alagamares e o blogue Serra de Sintra promoveram no dias 27 de Abril e voltam a promover  no próximo dia 5 de Maio uma visita ao Convento e Capela da Nossa Senhora da Peninha , com subida ao terraço e visita interior. 
Algumas fotos da visita de 27 de Abril:




Depois da Visita, teve/terá lugar um passeio de cerca de 3 km até ao Maciço granítico de Adrenunes, onde se poderá apreciar uma das mais belas paisagens na Serra de Sintra.
 
Quem quiser  pode participar numa caça ao tesouro,  com entrega de prémio à equipa vencedora.
 
Local de encontro: Parque de estacionamento da Peninha às 15.00 horas, em cada um dos dias. (largo que fica junto da estrada principal antes da subida para o Convento).
 
Horário: das 15.00 às 19.00  (para quem quiser fazer a caça ao tesouro)
 
Inscrições, dúvidas, reservas e pagamentos (transferência bancária) para:danielsintra@hotmail.com 
 
Preço : 6 Euros  
 
Apenas terá acesso ao interior da capela e mosteiro quem tiver o ingresso de entrada.
 
Info Line : 914175398 ou
 
 

 
Mais informações  em : www.serradesintra.net   e  http://alagamaresnews.blogspot.pt/ 

Na caça ao tesouro(facultativo) o ponto de partida será um mapa, no qual será desenhada o plano do local onde irá ter lugar a actividade, neste caso, a zona da Peninha. Os participantes serão levados de ponto em ponto para recolher as diferentes perguntas, previamente escondidas, as quais podem corresponder a enigmas ou diversas partes de um puzzle, por exemplo. Associadas as questões, osparticipantes a possibilidade de descobrir um improvável tesouro.


-- 

ALAGAMARES-ASSOCIAÇÃO CULTURAL

Av.25 de Abril 162

Galamares 2710-247 SINTRA

TEL 913059184

http://alagamaresnews.blogspot.pt

alagamaressintra@gmail.com

NIB 
0007.0341.00028990001.55

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:34

Passeio pedestre na Orla Costeira de Sintra

por Nuno Saraiva, em 22.03.09

 

A Alagamares promove um passeio ambiental guiado a 4 de Abril na orla costeira de Sintra, com início na zona de piqueniques do Magoito e deslocação a pé até ás Azenhas do Mar, pela costa, e retorno.

 

Concentração pelas 9h 15m. 

 

Distância: cerca de 10 km.

 

Convívio /piquenique no final (não incluído).

 

Inscrições para 918343698 ou info@alagamares.net .
Pagamento no local. Sócios da Alagamares-3€ Não Sócios 4€
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:04

Em busca da partitura

por Nuno Saraiva, em 09.01.08

José Viana da Motta,grande pianista, nasceu em S. Tomé a 22 de Abril de 1868 e faleceu em Lisboa em 1948, pouco depois de completar os 80 anos.
Foi, sem dúvida uma das personalidades mais multifacetadas da vida artística portuguesa . Virtuose, pedagogo, compositor, ensaísta e filósofo, de raros artistas se poderá dizer que foi exemplo a seguir como modelo de trabalho e tenacidade, servindo-se da sua extraordinária vocação para encontrar, através do domínio absoluto da técnica pianística, o equilíbrio da forma e do conteúdo num padrão de superioridade mental e de inexcedível dignidade artística e intelectual.
Precocemente dotado para a música e, particularmente para o piano, cedo suscita aplausos e admiração. D. Fernando (o Rei-Artista, viúvo de D. Maria II) e a Condessa de Edla, que ele escolhera para a esposa, ouvem-no e decidem patrocinar os seus estudos. Terminado o curso do Conservatório de Lisboa parte para Berlim (1882) onde, custeado pelos reis mecenas, continua durante três anos os estudos de piano e composição.
Aos 13 anos escreveu uma partitura destinada à condessa d'Edla,sua protectora,designada Au bord du lac de Pena.
Se algum dos leitores deste blogue tiver alguma gravação ou partitura,ou souber onde se poderá encontrar,para execução e divulgação,o Alagablogue agradece.

O jovem Viana da Mota,que passou parte da infância em Colares

 

Um texto iniciativa Alagamares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:54

Cartaz do Festival de BD de Colares 2008

por Nuno Saraiva, em 07.01.08

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:12

1ª Oficina de Percussão da Alagamares

por Nuno Saraiva, em 04.02.07


Vai ter lugar a 1ª Oficina de Percussão da Alagamares. Orientada por Fernando Azeitona, durante 18 horas, distribuídas por 3 Sábados, 17 e 24 de Fevereiro e 3 de Março, nas instalações do Grupo Desportivo e Cultural de Galamares. Trata-se de uma interessante oficina dedicada aos ritmos do mundo e seus diversos instrumentos, sob o lema "À Roda dos Tambores".

História da percussão, a percussão no mundo, exercícios acústicos e ritmícos, com instrumentos disponibilizados pela organização, trarão novas perspectivas sobre um universo talvez não tão conhecido como se julga, além do prazer da música.

Inscrições para o 918343698 ou info@alagamares.net. Sócios da Alagamares e do Grupo Desportivo e Cultural de Galamares-25 euros outros-30 euros.


(Texto de Alagamares)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:37

Photobucket - Video and Image Hosting

Estava eu a ler este artigo na wikipédia quando surpreso verifico que a lenda de Milides está associada à conquista do Castelo dos Mouros.

É uma lenda que "nunca" se poderá provar, mas nunca a tinha ouvido associada à conquista do Castelo dos Mouros. Claro que fiquei curioso e fui pesquisar mais sobre o assunto.

Apenas na wikipédia se faz claramente alusão à lenda da de Milides. É o seguinte o texto da wikipédia:

A lenda de Melides

Após a conquista de Santarém, o rei D. Afonso Henriques impôs um cerco a Lisboa, que se estendeu por três meses. Embora o Castelo de Sintra tenha se entregue voluntáriamente após a queda de Lisboa, reza a lenda que, nessa ocasião, receoso de um ataque de surpresa às suas forças, por parte dos mouros de Sintra, o soberano incumbiu D. Gil, um cavaleiro templário, que formasse um grupo com vinte homens da mais estrita confiança, para secretamente ali irem observar o movimento inimigo, prevenindo-se ao mesmo tempo de um deslocamento dos mouros de Lisboa, via Cascais, pelo rio Tejo até Sintra. Os cruzados colocaram-se a caminho sigilosamente. Para evitar serem avistados, viajaram de noite, ocultando-se de dia, pelo caminho de Torres Vedras até Santa Cruz, pela costa até Colares, buscando ainda evitar Albernoz, um temido chefe mouro de Colares, que possuia fama de matador de cristãos. Entre Colares e o Penedo, Nossa Senhora apareceu aos receosos cavaleiros e lhes disse: "Não tenhais medo porque ides vinte mas ides mil, mil ides porque ides vinte." Desse modo, cheios de coragem porque a Senhora estava com eles, ao final de cinco dias de percurso confrontaram o inimigo, derrotando-o e conquistando o Castelo dos Mouros. Em homenagem a este feito foi erguida a Capela de Nossa Senhora de Melides ("mil ides").

A primeira novidade para mim foi a construção da frase: "Não tenhais medo porque ides vinte mas ides mil, mil ides porque ides vinte." Mais complexa do que a conhecida "Ide que mil ides" mas bem ao estilo da linguagem da época.

Pesquisando na net, "mil ides" não é abordada no site do Monte da Lua, em Portugal Virtual, na Malha atlântica. No site da Câmara, na história do Castelo segundo o livro  "Sintra património da Humanidade" também não é referido.

Mohamed Moatassim, Antropólogo, escreveu este artigo na Alagamares e nem tocou no assunto. De qualquer forma sendo a visão árabe, e sendo mil ides uma lenda católica e não um dado histórico seria normal que assim fosse e além disso o artigo, que gosto muito, não é focado nas pessoas.

num site elaborado pela Escola Secundária de Mem Martins é escrito o seguinte:

Em 1103, o Rei de Leão, D. Afonso VI tomou Sintra aos muçulmanos. Dezasseis anos volvidos, depois da recuperação dos sarracenos, Sigurd, príncipe norueguês, saqueou o Castelo dos Mouros, não tendo sido este o único acontecimento pois por essa mesma altura e por breve tempo, o Conde D. Henrique possuiu-o. No entanto, após a conquista de Lisboa levada a cabo por D. Afonso Henriques, em 1147, o Castelo entregou-se voluntária e definitivamente aos cristãos. D. Afonso Henriques confiou então a guarda da fortaleza a trinta «povoadores», que não eram mais do que uma mera guarnição, aos quais foram concedidos privilégios através de carta de foral, outorgada pelo próprio Rei em 1154.

E agora MIL IDES….

No site da Câmara de Sintra:

Contudo, quando em 1152 o primeiro monarca português entregou à Ordem do Templo abastadas propriedades em Sintra e seu termo, aparece, entre outras, a Quinta de Melides. Em escavações recentes efectuadas pela Arqueologia municipal no perímetro da Capela, descobriu-se uma necrópole com sepulturas ovóides e «de banheira», o que leva a considerar a hipótese de se tratar de um cemitério moçárabe, talvez rondando os séculos XI ou XII.

A história serviu de mote ao blogger PFGFR para motivar a claque do Varzim, a Brigata Alvi-Negra. O texto não é preciso -  fala em dez homens -  mas é interessante como a história chegou lá ao Norte. Ah! E fala do Castelo

Ide, que mil ides!

A propósito de uma semi-polémica que para aí anda sobre quantos elementos a Brigata conseguirá levar a Vila do Conde no domingo, recordo uma das lendas dos tempos heróicos da Reconquista que se contam no nosso Portugal: diz essa lenda que um grupo de 10 cavaleiros cristãos se aprestava para conquistar um castelo aos mouros, quando viu que, afinal, o castelo estava bem reforçado. Durante a noite que antecedeu a batalha, Nossa Senhora apareceu ao comandante dos cristãos e disse-lhe: "Não temais! Ide dez, que mil ides!" E assim foi: com crer, valentia e garra os cristãos sovaram os islâmicos, reconquistando assim mais uma porção do nosso território. Para assinalar o acontecimento, erigiu-se no local da aparição uma capela a Nossa Senhora, hoje conhecida por Igreja de Milides, que se situa em Colares (Sintra). Duas ilações a tirar desta história: 1) A fé move montanhas; 2) Não nos interessa se vão 100 ou 500 com a Brigata. Se forem 20 ou 30 com garra e fervor já será uma bela companha! VIVA O VARZIM!

Toze Franco, no blog História e Sabores coloca exactamente o mesmo texto da wikipédia. Apesar de não referir terá sido a wikipédia.

Os erros da wikipédia.

 Discute-se hoje um pouco por toda a comunidade internautica se a wikipédia é boa ou é má. Os defensores da wikipédia dizem que em muitos casos os artigos estão mais completos que sites da especialidade e até mesmo enciclopédias sérias. Os opositores rejeitam-na por poder ser editada por qualquer um, sem necessitar apresentar qualquer tipo de prova. Este é um caso curioso. Fico sem saber se esta crença efectivamente nasceu aquando da conquista do Castelo dos Mouros ou noutra situação.

 

Alguém sabe?

 

 Nota: Penso que o tema também é abordado no livro Colares, mas não o estou a encontrar.. Está guardadinho..

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:26

 

No próximo dia 28 de Outubro pelas 10h, a Alagamares marca encontro, com os seus associados e amigos, para um passeio pedestre guiado, pelo passado, presente e futuro do litoral sintrense, da Praia das Maçãs às Azenhas do Mar. Guiado e orientado pelo escritor João Rodil e pelos arquitectos Jorge Borges e Nuno Oliveira, autores de um projecto de plano de pormenor para aquele segmento em risco da costa de Lisboa, far-se-á um percurso em torno dos vestígios arqueológicos e históricos destas duas localidades, bem como uma visita orientada para a perspectiva arquitectónica e do planeamento possível para perservar esta zona do Promontório da Lua. Do tholos esquecido aos hotéis desaparecidos, da casa de Alfredo Keil à memória de Raul Lino, das adegas às arribas em risco, cem anos de Praia e Azenhas em revista num olhar diferente e revelador.

Inscrições: Através do e-mail da associação ou do número 918626893, até 26 de Outubro. Roteiro gratuito, mas com inscrições limitadas. Encontro junto ao quiosque da Praia das Maçãs, pelas 09h45. Almoço opcional e pago autonomamente para quem o desejar, a marcar no momento da reserva (preços indicados nessa ocasião).

---------------------------------------------------------------------------------
ALAGAMARES - ASSOCIAÇÃO CULTURAL
Caves de S. Martinho, Av. 25 de Abril, n.º 133
2710-250 Galamares - Sintra
Portal: www.alagamares.net, Fórum: forum.alagamares.net
Blogue: blogue.alagamares.net, Email: info@alagamares.net

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:13


Mais sobre mim

foto do autor








Comunique e envie os seus comentários, o que gostou, o que acha que está mal, etc.


Colares, blog da semana!

Muzicons.com





Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D