Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Mini tornado Praia das Maçãs 15 de Março 2011

por NunoCosmeMoreira, em 16.03.11

Vídeo de Rui Monteiro

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:01

Príncipe Carlos visita Portugal em Março

por NunoCosmeMoreira, em 14.03.11

O príncipe Carlos de Inglaterra e a duquesa da Cornualha realizam uma visita oficial a Portugal entre 28 e 30 de Março, com passagem por Lisboa, Évora, Odemira e Sintra. De acordo com uma nota da Presidência da República, logo no primeiro dia da visita oficial, o príncipe de Gales será recebido no Palácio de Belém pelo chefe de Estado português, Aníbal Cavaco Silva.
Ainda no dia 28, o príncipe de Gales irá efectuar uma visita à Escola Naval e ao Navio-Escola Sagres.
À noite, Cavaco Silva oferecerá um banquete em honra de Carlos e Camilla no Palácio de Queluz.
No dia seguinte, o príncipe Carlos irá visitar a empresa Vitacress Portugal, em Odemira, seguindo depois para a cidade de Évora.
Na tarde do mesmo dia, o príncipe de Gales inaugurará ainda as obras de requalificação do jardim do Parque de Monserrate, em Sintra.
No último dia da visita oficial a Portugal, o príncipe Carlos terá um encontro com o primeiro-ministro, José Sócrates.

Encontrado no: sol.sapo.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:21

ADRAGA: A PRAIA DAS TARTARUGAS

por Nuno Saraiva, em 09.03.11

Com alguma satisfação, vou partilhar com os leitores a descoberta do significado do nome de um dos locais mais pitorescos do concelho de Sintra: a Praia da Adraga.

 

Sou frequentador daquele maravilhoso areal há muitos anos. A envolvência do lugar tem  uma beleza impar, em toda a costa de Portugal. As grutas, a pedra de alvidrar o tom esmeralda da água do mar, enfim tudo nos cativa pelo encantamento da paisagem. Adraga,o nome soa a poema;por essa razão sempre nos interrogamos,o quer dizer?


Os guerreiros muçulmanos do Andaluz usavam um escudo de coiro de forma ovalada  denominada Ad dàrqa,  que posteriormente passou a ser usado pelos guerreiros da Península Ibérica, e conhecido por adarga ou adaraga. Como se sabe as tartarugas maritimas sao protegias por umacarapaça de dureza identica à dos ossos. Por essa razão e pelo seu formato era aproveitada para escudo de combate e defesa.


Valentim Fernandes no célebre manuscrito de 1456 relativo a Cabo Verde escreveu: "E acharão hy grãdes cagados com adargas e os christãos os comiã porq os marinheyros no golfo de Arguy as comerõ ja."


A carne das tartarugas servia por, razões religiosas, de alimentação aos povos islamizados. Na costa portuguesa até á idade média abundavam baleias, como se prova pela toponímia, de que são exemplos: Atouguia da Baleia, Baleal ou Baleia nome de uma aldeia próximo da Praia de S.Julião, entre o Magoito e Ericeira, não longe da Adraga.


As tartarugas andam, normalmente, associadas as baleias e deviam ser também numerosas no litoral português durante a dominação árabe. A captura para obtenção de carne e da "concha" que as protege, ocorria nos locais onde as tartarugas vinham a terra. As pequenas reentrâncias entre o Cabo da Roca e a Adraga prestavam-se para isso. As correrias dos mais afoitos utilizando a pedra de Alvidrar para aceder ao mar poderiam estar relacionadas com esta actividade de caçar tartarugas, ou recolha de "cascas" das que acidentalmente encalhavam.

 

Tudo indica que as tartarugas faziam "escala" nesta zona,assim adraga é sitio onde se podia obter matéria prima para se fazerem adaragas.

 

Deste modo Adraga quer dizer A PRAIA DAS TARTARUGAS, o que convenhamos continua a ser um nome fantástico. 

 

Texto de Cortez Fernandes

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:27

Sobre as queijadas de Sintra

por Nuno Saraiva, em 07.03.11
Referindo-me apenas ao concelho de Sintra [...] aparece, em 1377, no reinado de D. Fernando I, arrendado o Casal de Mastroncas (deve ser Mastrontas) em Sintra […] por três moios de pão meado (metade de trigo e metade de centeio), um carneiro e duas dúzias de queijadas.

 


Excerto de documentação apresentada porTude Martins de Sousa, investigador, em Conferência da Comissão de Iniciativa e Turismo, 1935.
 
 
No rasto das queijadas de Sintra

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:55

Sintra promove Vinho de Colares em Berlim

por NunoCosmeMoreira, em 07.03.11

fotoSintra, Capital do Romantismo vai estar presente na ITB Berlim, feira internacional de turismo que se realiza de 9 a 13 de Março, na capital alemã, para promover a marca turística internacional e os produtos típicos da região, apurou a rádio OCIDENTE.
(...)
No próximo dia 10 de Março, quinta-feira, às 15h00, vai realizar-se uma prova de centenário vinho de Colares e uma mostra de produtos regionais, dando a conhecer as tradicionais queijadas de Sintra.

Texto total no: www.radioocidente.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:23

Luís Represas procura cão

por Nuno Saraiva, em 05.03.11

 

 

O músico Luís Represas anda desesperado à procura do seu cão, que desapareceu na quarta-feira. Lançou mesmo um apelo no Facebook com a foto do husky siberiano, que poderá andar perdido entre Sintra, Colares e arredores.

"Por favor, se alguém o vir tem o telefone na coleira, ou avise a GNR", pede Luís Represas, que prefere não divulgar o nome do animal por temer também que possa ter sido roubado. A coleira do cão é vermelha.

 

(Vidas)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:03

Conferência sobre a Ordem dos Templários

por Nuno Saraiva, em 05.03.11

 

A presença da Ordem dos Templários na Idade Média de Sintra e Colares deixou nestas o testemunho da sua passagem em monumentos, documentos, grutas e lendas que permaneceram até à actualidade quase esquecidas, cuja memória o Dr. Vitor Manuel Adrião, renomeado investigador da Tradição Mítica Portuguesa e particularmente de Sintra desde há quase 40 anos, traz a registo nesta conferência pública. Além da História Templária em Sintra e Colares, esta memória terá por pomo a espiritualidade dos Cavaleiros-Monges até hoje envoltos em cerrada neblina de mistério, e dentre outros tópicos abordar-se-ão: os Templários e os Sufis na Serra de Sintra, anacoretas e santões na Serra, grutas misteriosas, o enigma da carta de foral de Sintra, o mapa mítico de Sintra-Colares, Colares e os eremitas moçárabes, o castelo templário de Colares, Milides e Minerva, o Penedo, a Festa do Divino Espírito Santo e a ideia de V Império, D. Fernando II e a Pena, Carvalho Monteiro, a Regaleira e a demanda do Santo Graal, etc.

Pela rara oportunidade que oferece puder conhecer as origens sagradas de Sintra-Colares infundidas na Ordem dos Cavaleiros Pobres de Cristo e do Templo de Salomão que daqui as difundiu, esta é uma conferência a não perder.

 

(Texto: Gnose Portugal)

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:16

As árvores não são pessoas II

por Nuno Saraiva, em 03.03.11

No blog Rio das Maçãs, Pedro Macieira discordou totalmente do que havia aqui escrito.

 

O que merece de minha parte alguns esclarecimentos.

 

1.  Quando refiro que as associações têm por norma posições extremistas, não me refiro a todas, pois algumas não conheço, nem me refiro a posições violentas (i), mas sim no sentido das posições inflexíveis que assumem. Se por vezes entendo algumas preocupações da Quercus e idênticas, discordo, permanentemente do seu modus operandi.

 

2.  Quando dizia que sempre vivi com os plátanos não pretendia valorar a minha opinião em relação a outras, apenas demonstrar que gostava do ambiente fresco que os plátanos proporcionavam e que faziam parte da minha juventude.

 

3.  Para mim acidentes rodoviários, não são argumento. Nem contra nem a favor. A culpa é só das pessoas e eventualmente das estradas.

 

4. Houve muitas pessoas que assinaram a petição, nas quais eu me incluo, não porque esta fosse contra o abate e poda dos plátanos, mas porque pedia esclarecimentos sobre todo o processo. Passo a transcresver os pontos da petição.

 

1. As árvores da vila de Sintra são diferentes ou obedecem a regras diversas das árvores existentes noutras localidades do concelho?
2. Qual a competência técnicas das equipas que procedem ao abate e podas das árvores?
3. A que entidade pertencem estas equipas de abate e poda?
4. O que justifica a poda radical das árvores?
5. Que destino tem a madeira resultante de tais podas e abates?
6. Quais são os planos para os espaços ajardinados acima citados onde existiam árvores?
7. Quais são os planos para plantação de árvores nos locais acima descritos?
 

 Em suma, os autores da petição não têm agora o direito de assumir que as pessoas que a assinaram são contra o abate e poda das árvores.

 

 

 

Nuno Saraiva

 

 

 

 

(i) Apesar de me vir à memória umas plantações de milho destruídas...



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:41

CONVOCATÓRIA


Nos termos do disposto na a) do art.º 31º dos Estatutos da Associação dos Bombeiros Voluntários de Colares, convoco a Assembleia Geral Ordinária da Associação para reunir nas instalações sociais, sitas na Avenida dos Bombeiros Voluntários, número 10 em Colares, pelas 21.00 horas do dia 04 de Março de 2011, com a seguinte

 

Ordem de Trabalhos

 

1 – Apreciação e aprovação da acta da Assembleia Geral anterior;

2 – Apreciação e votação do Relatório e Contas do exercício de 2008 e 2009 e, bem assim, do correspondente Parecer do Conselho Fiscal;

3 – Informações Gerais;

 

De acordo com o previsto no nº 1 do art.º 37º dos mesmos Estatutos, se à hora marcada para a reunião não houver quórum suficiente, a Assembleia funcionará meia hora depois com qualquer número de associados.

 

Colares, 15 de Fevereiro de 2011-02-21


O presidente da Assembleia Geral

(Eduardo Sequeira da Silva)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:31

CENSOS 2011

por NunoCosmeMoreira, em 01.03.11

Os trabalhos de campo dos Censos 2011 decorrem no período de 7 de Março a 24 de Abril de 2011, alargado, se necessário, para o controlo de qualidade.
Os trabalhos de campo obedecem às seguintes fases:
Fase 1: De 7 a 20 de Março: Distribuição da documentação aos cidadãos
Fase 2: De 21 a 27 de Março: Resposta só pela Internet
Fase 3: De 28 de Março a 10 de Abril: Resposta pela Internet e em papel
Fase 4: De 10 a 24 de Abril: Resposta só em papel
Estará disponível a Linha de Apoio 800 22 2011 (chamada gratuita), nos dias úteis das 9h00 às 20h00, de 1 de Março até ao final do processo de recolha.

Para mais informação colar o seguinte endereço e fazer download do ficheiro PDF

http://www.cm-sintra.pt/AnexoDisplay.aspx?ID=2926

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:05

Pág. 2/2



Mais sobre mim

foto do autor








Comunique e envie os seus comentários, o que gostou, o que acha que está mal, etc.


Colares, blog da semana!

Muzicons.com





Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

subscrever feeds