Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Na porta ao lado

por Nuno Saraiva, em 26.03.10

Por vezes há passos que têm de ser dados. Realidades que têm de ser assumidas, por muito que custe e que nos cause pena.

 

O modo como este blog tem vindo a funcionar não tem sido, a meu ver, aceitável. O Colares está a definhar há algum tempo e por isso decidi que termina aqui a minha participação nesta mini-blogosfera colareja.

 

Tenho pena de não poder continuar, principalmente depois de ter sido referido na imprensa, logo por Miguel Esteves Cardoso, e na rádio, por Pedro Rolo Duarte.

 

O Colares foi um dos primeiros blogues de responsabilidade. Numa altura (Já foi quase há 5 anos!) em que ainda estavam em voga os nick names, o Colares teve um autor que era abordado pessoalmente sobre o que escrevia.

 

Não foi, como alguns sugeriram, um projecto político. Porque não sou político, porque não gosto do rigor partidário, porque não acredito no nosso sistema político, porque não sou homem de acenar com o Yes Sir.

 

Foi feito para mostrar Colares ao mundo. Foi pensado para mostrar Colares a quem não é de Colares, mas acabou por ter uma base fiel de leitores de Colares e a dada altura funcionou, a par com o Notícias da Freguesia (esse sim, pensado - e muito bem conseguido - para o interior de Colares); dizia: funcionou como um meio de informação importante no seio da população colareja.

 

Hoje, temos o Notícias, o Rio das Maçãs, o Estupefacto, e agora num tom mais informal o Tintoraria (E ainda a vizinha Alagamares). Os outros que me desculpem, mas tenho de dar uma referência especial ao Pedro Macieira e ao seu blog, Rio das Maçãs. Por vezes "poluído" com temas laterais e com ideias políticas com as quais não concordo, é um blog excepcional. A pesquisa que o Pedro tem feito é espantosa. Tem-nos mostrados excelentes pormenores do passado da nossa terra (com minúscula Sr. N.).

 

Colares está bem servido de blogs. Eu desejo que Colares continue belo, especial. Que haja pessoas que continuem a batalhar pela sobrevivência do seu vinho, mesmo podendo ganhar mais dinheiro vendendo os terrenos.

 

Apesar de parecer um momento triste (pelo menos a mim, parece) os motivos que me fizeram abandonar este blog são bons. 2010 está a afigurar-se um excelente ano para mim a nível profissional. O meu gabinete de contabilidade está a funcionar bem, beneficiando da mais valia da minha formação em SNC e experiência em softwares de contabilidade; e faço parte duma equipa docente numa faculdade. Este segundo projecto é ainda provisório, mas tenho alguma espectativa que se torne definitivo; e caso não se torne, juntamente com o título de mestre, abre-me portas para o ensino noutras Universidades.

 

Para finalizar, duas informações:

  • Eu não deixo de existir como presença na internet. Continuo com o meu blog pessoal, Mente Positiva, aqui nos blogs do sapo. Nesta fase, em que estou a fazer a dissertação de Mestrado, está também parado, mas após isso, continuará a ser um blog normal.
  • Cedo o endereço colares.blogs.sapo.pt a quem quiser. Desde que a pessoa se comprometa a usá-lo para Colares, Sintra ou Colares, vinho; e não para colares bijuteria, e se comprometa ainda a não apagar o arquivo; é enviar-me um mail e pode ficar com este endereço.

 

Até logo.

 

Nuno Saraiva.

 

 

 

 

 

 

Para ser grande, sê inteiro: nada
Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa. Põe quanto és
No mínimo que fazes.
Assim em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive.

Ricardo Reis

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:21

REGULAMENTO

Descrição

 

Adega Regional de Colares
 

O percurso tem início em Terra Saloia, junto à Adega Regional de Colares, fundada em 1931; dirige-se para norte, por entre aglomerados urbanos, pinhais, pomares, vinhas, hortas, searas e prados. Aqui subsiste ainda uma agricultura com numerosos elementos tradicionais. Delas dependentes, encontram-se algumas espécies ameaçadas de fauna e de flora: o texugo Meles meles, as rapinas e algumas orquídeas. Facilmente observável é a perdiz Alectoris rufa. Sebes e pomares abrigam o ouriço-cacheiro Erinaceus europaeus, a raposa Vulpes vulpes e o melro Turdus merula. 

Pinhal da Nazaré - ColaresO percurso atravessa um importante habitat, sobre areias antigas - o “Pinhal da Nazaré”, passa pelas Azenhas do Mar, antiga aldeia de pescadores, debruçada sobre o oceano em arribas frágeis e continua a caminho da Aguda, por trilhos no alto das arribas margo-calcárias do Cretácico inferior. Nas arribas, os limónios Limonium spp. endémicos, evidenciam um habitat especial para a conservação. Aves, como o peneireiro-vulgar Falco tinnunculus, o pombo-das-rochas Columba livia e as gaivotas Larus sp. escolhem estes locais, a salvo dos predadores, para nidificar.

Na Aguda vê-se uma duna fóssil, estádio do processo de evolução da areia solta para a rocha (arenito), processo que dura milhares de anos. É possível observar uma estratificação oblíqua, traduzindo diferentes fases e orientações da deposição de areia.Praia do Magoito

As arribas que se desenvolvem para norte, até à Praia do Magoito, mostram uma sucessão de camadas quase horizontais de calcários argilosos cinzentos e margas, rochas sedimentares formadas há milhões de anos, quando o nível do mar se encontrava muito acima do actual. Os calcários superiores são mais duros, e as margas inferiores mais brandas; por isso, face à acção dos agentes erosivos, a arriba recua progressivamente. Na praia do Magoito existe uma formação dunar de grande valor geológico, formada há cerca de 10 mil anos, sendo contemporânea de uma regressão do mar, ocorrida durante a última glaciação.

O percurso junto ao rio é sem dúvida uma das mais partes bonitas da caminhada. A vegetação autóctone, essencialmente de características mediterrânicas e ocidental-mediterrânicas, apresenta-se num mosaico variado de manchas de plantas típicas de areias, matos rasteiros e vegetação arbustiva, própria dos solos calcários, como a raiz-divina Armeria welwitschii, a sabina-da-praia Juniperus turbinata, o tojo-gatunho Ulex densus, a salsaparrilha-bastarda Smilax aspera e o carrasco Quercus coccifera. Aqui se abriga grande diversidade de fauna: os coelhos-bravos Oryctolagus cunniculus, as raposas Vulpes vulpes, as doninhas Mustela nivalis, as aves, o sardão Lacerta lepida, a cobra-rateira Malpolon monspessulanus, os insectos, e muitos outros.

O percurso passa ainda por prados calcários, ricos em orquídeas, antes de Fontanelas, aldeia de ruas em verso. Depois de Janas atravessamos de novo o pinhal da Nazaré, e retornamos à adega de Colares.


Programa

 

20 de Março 2010

8H45 - Encontro (Adega Regional de Colares)
9H00 - Briefing
9H15 - Início de Actividade
14H00 - Fim da Actividade (estimativa)

 

Percurso

Mapa do percurso
 

http://www.mapmyrun.com/route/pt/colares%2c%20sintra/972124491874262721

 

Ficha Técnica


 

Dificuldade: Média
Duração (Tempo de marcha): 4 horas
Duração (Tempo de actividade): 4h30
Distância: 17 km
Idade: A partir dos 12 anos
Tipo de Percurso: Circular
Material Aconselhável: Calçado confortável, Fato de banho, chinelos e boné, Toalha ou colchão para a actividade de Ioga.

 

Valor da Actividade
 

7,50 € por pessoa

NIB 001000004120559000133 do BPI

 

Inscrições
 

Até 18 de Março de 2010

 

 

Inclui


1 Abastecimento a meio do percurso

Abastecimento no final da caminhada

Sessão de Ioga
Acompanhamento permanente por equipa de apoio do Mundo da Corrida

Seguro de Acidentes Pessoais (Apólice Nº 10528544 da Victoria Seguros).

 

 

 

Para Inscrições preencher a ficha ou enviar mail para associacao.omundodacorrida@gmail.com

Para mais informações:

TLM: 926724587; Fax: 210831827;

 

http://www.associacaomundodacorrida.com/PR08_Colares.htm

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:45

Comentários sobre a família Colares

por Nuno Saraiva, em 03.03.10
De Thalles D. Souza Colares a 28 de Fevereiro de 2010 às 00:44
Achei super legal a historia, quero saber como arranjo esta imagem do asuleijo com o brasao maior. ok? se vcs tiverem postem aki o endereço do site, ou me mandem ok? obrigado.

thalles_hellraiser@hotmail.com

De rosali colares a 2 de Março de 2010 às 19:28
é isto mesmo! minha bisavó, Conceição, ha muito tempo já falava, muito antes de internet, que a nossa familia era de mostardas!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:04


Mais sobre mim

foto do autor








Comunique e envie os seus comentários, o que gostou, o que acha que está mal, etc.


Colares, blog da semana!

Muzicons.com





Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

subscrever feeds