Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Meados de Agosto. Último dia de trabalho antes das férias. O espectáculo a que assisti, foi o mesmo que veio estragar o Agosto nas praias da freguesia, para aqueles que gostam de sol.

 

Como se sabe, tem sido falado em todos os blogs e até na imprensa, viveu-se em Colares um autêntico Outono/Inverno nas praias.

 

Nesse dia, acabado de entrar na Freguesia de Colares, começo a ver um aglomerado de carros estacionados nos dois lados da estrada, pelo que pensei que era acidente, e comecei a abrandar. Não era. Eram observadores. Do mar, do céu e das nuvens. Cheguei a contar 26 pessoas.

 

Infelizmente não tinha máquina fotográfica, havia lá pessoas com máquinas boas, que devem ter feito grandes fotos. Ainda assim, não acredito que a melhor foto possa traduzir o que realmente se via. Aquela cor tinha de ser vista ao vivo, e aquele cenário tinha de ser visto em três dimensões.

 

O céu muito era muito azul. Onde estavam as pessoas era amarelo escuro, tal como o sol (eram cerca de 20.00). Ao nível dos nossos pés, um tapete branco, denso, aí com 1 a 2 metros de espessura. Lá em baixo, a praia: a areia amarela e o mar azul.  Um cenário indiscritível a guardar na memória.

 

Apresento algo abaixo, não são fotos dignas desse nome (como todas as que tiro, normalmente com o telemovel :D), mas tentam ilustrar o cenário.

 

 

Nesta foto não se vê o mar, apenas o chão de nuvens.

 

Esta imagem apesar de não reproduzir as cores que via dá para passar a ideia: Céu - Tapete de Nuvens - Mar.

 

Esta e a seguinte estão aqui para dar uma ideia da cor do sol.

 

 

Foi belo, ainda para mais no dia em que deixava o trabalho para trás das costas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:08

Resultados das Eleições em Colares

por Nuno Saraiva, em 27.09.09

 

Fonte: http://www.legislativas2009.mj.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:25

Os velhos do Restelo

por Nuno Saraiva, em 26.09.09

N'Os Lusíadas, o velho do Restelo aparece como alguém com pouca influência. Alguém que foi destabilizar a população, alguém que anunciava a derrota de todos à partida.

 

Nas organizações, por vezes (ou quase sempre), aparecem os velhos do Restelo. Por diversos motivos, os velhos do Restelo fazem falta. Por vezes é preciso travar a euforia. Mas só isso.

 

Não devemos desistir nunca.

 

Mesmo quando os velhos do Restelo têm voz forte.

 

SIM! NÓS CONSEGUIMOS.

 

Mas um velho, de aspecto venerando,
que ficava nas praias, entre a gente,
postos em nós os olhos, meneando
três vezes a cabeça, descontente,
a voz pesada um pouco alevantando,
que nós no mar ouvimos claramente,
Cum saber só de experiências feito,
tais palavras tirou do experto peito:
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:41

Pobre espírito Colarense

por Nuno Saraiva, em 23.09.09

Passa-se em Colares e podia passar-se noutro sítio qualquer.

 

Viver em cidadania é, qualquer que seja a localidade, fazer o melhor para o bem estar das pessoas e da terra onde vivem.

 

Viver num sítio que por algum motivo não se gosta, e prejudicar esse mesmo sítio é algo que não compreendo e abomino.

 

Nem tudo são  os políticos. Há cidades sujas e cidades limpas. Há pessoas sujas e pessoas limpas.

 

Quando estive em Santiago de Compostela, houve uma coisa que me causou boa impressão. Às 16:45, as pessoas começaram a largar sacos pretos nas ruas. Fazia impressão. As ruas e praças onde passámos estavam cheias de sacos pretos de lixo. Em cada porta um ou dois sacos.

 

Entre as 16:55 e as 17:10, passaram os carros do lixo e levaram os sacos todos.

 

Naquela zona (o centro histórico) não havia lixo no chão e não havia um contentor.

 

Por cá: Festas de Colares. Vêm cá visitantes poucas vezes (o que é normal, os políticos e os malucos não deixam construir infraestruturas), e dia 14 de Agosto, véspera de feriado, o que é que acontece?

 

 

 

 

LIXO!

 

E o que mais impressiona, é que havia dois tipos de lixo: Um claramente caseiro, que não se vê daqui, típico de quem fez mudanças / comprou electrodomésticos novos. E mais surpreendentemente lixo de quem comprou coisas em grandes quantidades.

 

Como não vive cá nenhum clã, o centro de Colares tem um café, um restaurante e uma mercearia; seja quem for que fez o serviço acima, não tem, no mínimo, olho para o negócio.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:06

Colares Velho

por Nuno Saraiva, em 19.09.09

Colares tem um nova moda.

 

O Colares Velho está in. Principalmente à Sexta-Feira à noite.

 

Sexta à noite é a altura indicada para se ir jantar fora, com as amigos, com a mulher e filhos, com a namorada.

 

E o conceito do Colares Velho é perfeito para isso. Um sítio onde não correm com os clientes. Onde preferem que o cliente espere em vez de servir comida requentada.

 

É por isso que Colares tem estado cheio de carros à Sexta à noite. Provavelmente já é difícil lá jantar sem marcar.

 

Fui ao Colares Velho. Num dia útil de Agosto. Chegámos cedo, lá para as 12:30, a casa estava vazia. Quando saímos, lá para as duas, estava cheia. Apenas restava uma mesa livre, a grande, que se vê nestas fotos. Para um dia útil, na segunda quinzena de Agosto e em Colares, não é mau.

 

 

O Colares velho tem três serviços: A sala de chá, ao fundo; a área de snacks/pratos dos dia, em frente ao balcão; e a área de mesas/ementa à esquerda.

 

Fomos levados para a melhor mesa, a do canto, sob um raminho de alfazema que ali está para agradar aos que têm prazer pelo olfacto apurado.

 

 

As mesas são grandes. As toalhas, de pano, imaculadamente limpas. A decoração, antiga. Guardanapo de pano, obviamente.

 

 

O serviço é agradável. Ninguém nos obrigou a falar com a boca cheia, o que é um pormenor importante.

 

A comida é boa. Não bebemos vinho. Veio uma cataplana de peixe, com bons camarões a dar um toque de requinte. As batatas estavam cozinhadas duma maneira que não descobrimos qual era. Não eram simplesmente cozidas nem eram fritas. Mas estavam boas.

 

 

 

 

 

Se os bifes forem bons, mesmo mesmo bons, o Colares Velho é quase perfeito.

Temos de lá ir provar.

Preço Médio por pessoa: 15 a 30 Euros (dependendo muito das bebidas)

 

 

Corrigindo a lacuna, como se pode ver nos comentários, aqui fica a morada:

 

Largo Doutor Carlos França 1/4 - Colares
2705-192 COLARES
Distrito: Lisboa
Concelho: Sintra
Freguesia: Colares

 

Mapa

 (escreva a morada ou localidade de origem (por exemplo SINTRA) e obtenha o itenerário)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:55

Há coisas que não mudam

por Nuno Saraiva, em 17.09.09

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:14

O presidente da Câmara de Sintra afirmou, esta quarta-feira, que o Metro ainda não chegou a Sintra porque a CP não deixou. Fernando Seara entende que, por detrás desta decisão, estão interesses financeiros.

 

«A CP não quer o Metro em Sintra porque as linhas de Cascais e de Sintra são aquelas que geram cash-flow para a CP. Se vier o Metro, perdem passageiros, perdendo passageiros perdem receitas e, como tal, alguma capacidade de negociação com terceiras entidades», afirmou Fernando Seara.

 

«Eu não admito que se diga que vai o Metropolitano até ao Hospital Amadora Sintra e não se levante o problema de o Metro não chegar a Queluz, a primeira freguesia de Sintra», acrescentou, defendendo que tais matérias «devem ser discutidas». Contactada pela TSF, a CP recusou comentar as acusações do autarca de Sintra.

 

 

Na TSF

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:07

O Paradoxo Sintrense

por Nuno Saraiva, em 14.09.09

Fernando Seara tem diversas actividades. Faz parte dos órgãos do Benfica, é comentador de tv, professor universitário e Presidente da Câmara.

 

Qual é o seu slogan?

DEDICAÇÃO TOTAL!

 

...

 

Ana Gomes, é eurodeputada. Não abdica disso para se candidatar a Sintra e se não ganhar não assume o cargo de vereadora e vai para o Parlamento Europeu.

 

E qual é o seu slogan?

SINTRA PRIMEIRO!

 

Fantástico!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:06

Sintra em debate

por Nuno Saraiva, em 10.09.09

Agora na TVI24

 

Vou comentar no twitter www.twitter.com/nsaraiva

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:58

Onde é?

por Nuno Saraiva, em 10.09.09

 

Estava a ver uma fotos antigas de Lisboa, quando esta me chamou a atenção. Quando a vi ,  soube que sabia onde era este sítio. Como a vi misturada com fotos da cidade de Lisboa, e Lisboa é enorme, demorei a identificar o sítio.

 

Depois, um pormenor chamou-me a atenção e claro, vi logo onde era.

 

Estando neste blog é tão simples que nem vale a pena dizer onde é...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:21

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor








Comunique e envie os seus comentários, o que gostou, o que acha que está mal, etc.


Colares, blog da semana!

Muzicons.com





Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

subscrever feeds