Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





O caldinho...

por Nuno Saraiva, em 31.01.09

"Cedi o espaço porque não sabia quem vinha, mas depois de perceber que tinha aqui um caldinho do caraças, fiz todos os possíveis para evitar a festa"

 

 

Descubra você quem disse...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:33

O verdadeiro BTT - DownHill

por Nuno Saraiva, em 31.01.09

Mondial Du VTT Descente de Venosc caméra embarquée
Enviado por 103TuRtLe

 

 

Quando é que vamos descer num sítio assim?

 

PFFFFF.

 

Meninos...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:04

Concerto no Sport União Colarense

por Nuno Saraiva, em 31.01.09

Inserido na comemoração do 76º. Aniversário do Sport União Colarense a Banda B.V. Colares vai dar um concerto na sede do clube, no sábado, dia 31 Janeiro 2009 pelas 17 HORAS.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:33

Estacionamento e Socorro

por Nuno Saraiva, em 26.01.09

O vídeo abaixo, foi gravado num dia útil, às 11 horas, com Colares vazio.

 

O carro que se vê, podia ser um carro dos Bombeiros, a ir em auxílio de alguém, alguma casa ou da serra.

 

No Verão, época que, ao fim-de-semana a estrada que se vê, fica cheia de carros, e em que três ou quatro ligeiros geram uma enorme confusão quando se cruzam, como é que será que se resolve uma situação destas?

 

É URGENTE a criação dum parque de estacionamento e gerar a obrigação dos carros lá estacionarem.

 

Porque no Verão, é a vida das pessoas do Penedo e de Colares que está em risco.

 

Fica mais uma vez o apelo, num dia molhado, que é para não parecer sencionalista.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:00

Obras na estrada.

por Nuno Saraiva, em 26.01.09

Estão a trabalhar.

 

Parece que desta vez o alcatrão não vai ficar tão alto pois estão a raspar a estrada na sua totalidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:38

Mais logo..

por Nuno Saraiva, em 26.01.09

O estacionamente em Colares e o socorro à população.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:34

As máquinas

por Nuno Saraiva, em 26.01.09

As máquinas que estavam estacionadas por Colares já mexem. Não sei se vão trabalhar, se vão embora.

 

Agora.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:32

Estado do Alcatrão em Colares

por Nuno Saraiva, em 25.01.09

Aqui deixo algumas fotos que ilustram o estado da estrada em Colares, bem como as máquinas que aparentemente estão abandonadas.

 

 

§§§

 

 

§§§

 

 

§§§

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:41

As obras da estrada em Colares

por Nuno Saraiva, em 22.01.09

Nuno Saraiva,

 

A notícia é perfeitamente oportuna, mas alguns dos juízos formulados ou dúvidas carecem de esclarecimento.

 

Dado que, de alguma forma, acompanhei as obras na zona de Colares, permito-me partilhar aquilo que sei, por ter presenciado e falado. A obra foi adjudicada pela Câmara Municipal de Sintra (e não pela Junta de Freguesia que não tem autonomia nem dinheiro para isso, sendo descabido o comentário de quem culpa a Junta) a"Francisco Duarte Prego & Filhos, Lda.", da Terrugem, Sintra, que por sua vez subcontratou uma pequena empresa que, por inscrição numa das suas máquinas, parece ser da zona da Ericeira.

 

A empreitada contempla o arranjo da estrada municipal que começa nas Casas Novas, passa pelo Penedo e desce por Colares, até à Estrada Nacional.

 

Os trabalhos foram iniciados nas Casas Novas e interrompidos antes de chegarem ao Penedo; foram reiniciados no princípio da R.José I. Costa e interrompidos ao subir para a Rua Cândido dos Reis.

 

Porquê, não sei; certo é que a má qualidade do trabalho mereceu o repúdio dos habitantes, que invectivaram o pessoal e o próprio Presidente da Junta de Freguesia, que chegou a ser questionado na última Assembleia de Freguesia.

 

É justo realçar o papel do presidente, que acolheu as queixas da população e intercedeu junto dos serviços técnicos da Câmara, confrontando-os com representante do empreiteiro.

 

De acordo com informação do Presidente da Junta, as bermas excessivamente altas das ruas bem como outras deficiências serão corrigidas pelo empreiteiro. Aliás, isso começou a ser feito na R. José I. Costa e na R. República (raspagem de bermas e de zonas degradadas), mas está tudo parado; espero que o empreiteiro não tenha falido (como tem acontecido noutras obras municipais) ou que a avaria de alguma máquina não seja irremediável.

 

É preciso também notar que, nalguns sítios, as valetas não podem ser subidas, pois isso faria com que as águas entrassem directamente para as casas.

 

A propósito de avaria de máquinas, toda a gente viu que esteve uma (a que "rapa" o alcatrão) durante vários dias parada junto do chafariz de Colares;os mecânicos andaram 2 dias (e eram 3 pessoas) de volta dela para a consertarem e deixaram o chão cheio de óleo, ainda visível.

 

Este é um pormenor que define a qualidade do empreiteiro. Toda esta situação deve fazer-nos reflectir em algo que passa despercebido à maior parte das pessoas, que é a forma desastrosa como são aplicados/gastos os dinheiros públicos, tendo em atenção que tais dinheiros saem dos bolsos dos contribuintes.

 

As Câmaras Municipais gastam com pouco critério e sem controle; muitas obras municipais são mal feitas, não são fiscalizadas pelos serviços técnicos e o trabalho sai mal ou não tem a durabilidade mínimamente exigível, havendo necessidade de refazer, mais cedo ou mais tarde,duplicando-se custos, que são suportados pelos contribuintes; ao raciocinar desta forma, sinto-me roubado.

 

Podemos ainda questionarmo-nos, relativamente a esta empreitada e no que diz respeito a Colares, se o estado de conservação era assim tão mau; lembremo-nos que o piso foi refeito após a instalação da rede de esgotos há pouco mais de 10 anos.

 

Para conclusão deste comentário, direi que, em minha opinião, a Senhora Câmara de Sintra pretendeu dar um rebuçado a estas populações abandonadas do litoral sintrense; estamos a pouco tempo das eleições e assim poderia provar o seu desvelo por estas gentes lembrando-lhes no momento oportuno que a cruzinha deve ser posta no partido "x".

 

Por mim, estou farto! Na verdade, em Sintra só mudam as moscas ....

 

JAIME CORVO / Colares

 

Um excelente contributo, que veio fortalecer a minha intuição (que as obras estavam paradas, que a qualidade do empreiteiro era duvidosa, etc.) Só não quis adiantar por não ter a certeza, dado que passo pouco tempo em Colares nos dias úteis.

 

Acrescentar ainda que ao dizer que não subiram as valetas, não estava a sugerir que o fizessem, mas fica a sensação que isso não foi pensado, que esta raspagem é uma solução de remedeio.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:24

Preso por ter cão, preso por não o ter

por Nuno Saraiva, em 21.01.09

Os moradores de Colares,em geral, e a Junta de Freguesia, em particular, deparam-se neste início de ano com um grave problema:

 

 O alcatrão que começou a ser colocado em Colares, numa obra criada para melhorar o piso, é de fraca qualidade e apresenta já sinais de degradação, passado poucos dias de ter sido colocado.

 

As obras estão paradas há uns dias, neste momento estamos piores do que estavamos antes.

 

Não sei qual é a empresa a quem foi adjudicada a obra, mas o que sei é que esta estrada parece feita por amadores. Há sítios que ficaram mais altos 15 centímetros.

 

O grande problema, é que as valetas não foram subidas, o que além de ficar mal, é perigoso para as pessoas que ali passem a pé e ficam em risco de cair. Também prejudica a situação em que se cruzem dois carros.

 

As valetas da Inácio da Costa são o exemplo claro do trabalho de pouca qualidade que foi feito.

 

O resto da estrada não há descrição.

 

Estes são casos sempre complicados:

  • A Junta de Freguesia, não pode (e não deve) esticar o orçamento e aceitar qualquer custo adicional;
  • A empresa para corrigir o que já foi feito, poderá possivelmente perder muito dinheiro, pois normalmente estes orçamentos são feitos muito à justa, para conseguir ganhar o concurso.

No entanto, Colares tem de ir até às últimas consequências, e garantir que a estrada fica, no mínimo aceitável. A empresa, depois de calcular o custo deve repensar o seu modus operandi, e quem sabe apurar os responsáveis pela mísera obra,

 

Segunda, J. comentava que a culpa de tudo isto é da Junta. Que quer arranjar as coisas baratas e depois aparece isto.

 

Não sei se há Lei que obrigue as Juntas a optar pelo mais barato, mas é comum nos concursos publicados no Diário da República, o critério ser o menor preço.

 

Independentemente deste pormenor,

 

Se foi escolhido o mais barato, a Junta tem culpa porque devia ter escolhido algo que mesmo que fosse mais caro, era melhor e durava 5, 10 anos.

 

Se fosse escolhido algum que não fosse o mais barato, era uma vergonha, não havia razão nenhuma, e se fosse preciso ainda se vinha a descobrir que na empresa escolhida trabalhava o cunhado da prima do irmão do neto do tio não sei de quem.

 

Preso por ter cão, preso por não o ter.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:13

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor








Comunique e envie os seus comentários, o que gostou, o que acha que está mal, etc.


Colares, blog da semana!

Muzicons.com





Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

subscrever feeds