Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Horário das missas da freguesia

por Nuno Saraiva, em 15.01.07
Horário de Inverno. De Outubro a Junho
 
Sábados Sábados
16 H 00 Azóia Ulgueira Azóia     16 H 00
17 H 30   Praia das Maçãs   Praia das Maçãs   17 H 30
19 H 00 Rodízio Rodízio Rodízio Rodízio Rodízio 19 H 00
Mucifal Mucifal Mucifal Mucifal Mucifal
 
Domingos Domingos
09 H 15   Penedo   Penedo   09 H 15
10 H 30 Almoçageme Almoçageme Almoçageme Almoçageme Almoçageme 10 H 30
11 H 00 Rodízio Rodízio Rodízio Rodízio Rodízio 11 H 00
12 H 00 Colares Colares Colares Colares Colares 12 H 00
17 H 00 Azenhas do Mar   Azenhas do Mar     17 H 00
19 H 00 Colares Colares Colares Colares Colares 19 H 00

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:58

Viver Feliz consigo próprio é ter o seu eu em equilíbrio no aspecto social, amoroso, financeiro, profissional e acima de tudo físico e mental.

Há certas actividades que nos permitem descontrair e ajudar o aspecto físico. A natação é um exemplo disso.

As manhãs de Domingo, são uma óptima oportunidade para disfrutar do que o mundo nos pode oferecer. Hoje:
8.30 Levantar
9.00 Pequeno almoço: 1 pera, 1 kiwi e depois uma caneca de leite com Nesquick
9.15 Caminhada vigorosa de Colares até ao Penedo
Corrida do Penedo até ao Convento do Carmo.
Regresso a caminhar rápido. (Devia ser a correr mas a fraca condição física não o permitiu.)
10.55 4 tangerinas
11.00 lavar o carro.
Proíbido: pensar em trabalho ou outro compromisso.

Quando cheguei ao Carmo, estive aí meia-hora a olhar a vida de Colares. Os carros a passar. A Dona Casimira a caminhar apressadamente. O triste resto do Castelo. De súbito pensei: - Olha daqui não se vê a casa do Comendador João Justino.
Olhei melhor e vi que estava tapada por uma árvore. Andei um pouco para a frente e lá fui pondo a Mansão à vista. Continuei a olhar para a esquerda, quando fiquei de boca aberta e ciciei algo que parecia saído dum adepto azul e branco:

- Fuuuuoooood******-Seeeeeee Cum Caráaaaaa************ooooooooo
- Que é aquilo camandro??????????
- Ainda é maior que a Mansão do G******!!!!!!!

Após este espasmo voltei caminhando pela boca da mata, abri a boca como fazem os tonis quando olham os tectos das igrejas.

Cheguei a casa. Corri para o quintal. O bicho está atrás do monte e não me chateia. Ao menos sirva para apagar o fogo.


E agora sem figuras de estilo: Isto vai dar merda.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:11

Adega Regional de Colares

por Nuno Saraiva, em 13.01.07
Photobucket - Video and Image Hosting

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:13

Aniversário do Clube

por Nuno Saraiva, em 12.01.07

 

 

Dia 20 a Banda dos Bombeiros Voluntários de Colares vai actuar na sede do Sport União Colarense por ocasião do seu 74º aniversário. Até lá e para quem para gosta destas coisas, pode aqui ouvir um medley de música portuguesa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:14

Colares e a blogosfera internacional. MÉXICO

por Nuno Saraiva, em 09.01.07

 

 Descobri num blog mexicano, um post apaixonadíssimo por Sintra. Seleccionei para aqui os parágrafos mais significativos para Colares, mas no post original é focada Sintra no geral.

Abaixo, a azul, vai uma tradução minha para os mais preguiçosos.

Parques de Sintra - Monte da Lua (Portugal)

Sintra es uno de esos paraísos donde la mano divina se esmeró, esculpiendo la naturaleza de manera sublime, como queriendo dejarnos sorprendidos, rendidos a la belleza de la Obra. Ejemplo de su magnificencia, el Monte da Lua.

Gracias a su micro-clima, aquí se encuentran algunos de los más bellos parques de Portugal, que le dan un semblante magistral en el salpicado cromático de verdes.
Así, puede el visitante bajar al Neolítico por la Tholos do Monge; (..) sentir la verdadera austeridad de los monjes franciscanos del Convento de los Capuchinos;

Rico en fauna marítima, en la que abunda el rodaballo, el sargo, la dorada, el pulpo y muchas otras especies, los pescadores pueden disfrutar en el litoral sintrense de buenos momentos de pesca.

Desde el Cabo da Roca, donde el visitante puede obtener un certificado de su presencia en el punto más occidental del viejo continente, hasta la playa de São Julião, los atractivos son muchos y variados. (...) el Fojo, figura vertical que comunica con el mar; la Praia Grande, deliciosa por su enorme arenal y curiosa por sus sesenta y seis pisadas de dinosaurio; la Praia das Maçãs, estancia balnearia por excelencia, que muestra un típico tranvía; y, sobre todo, Azenhas do Mar, población de características únicas donde el hombre y la Naturaleza se unen en una simbiosis perfecta.

El Triángulo de las Dunas
Colares, población ancestral, domina una de las más bellas zonas de la región de Sintra, donde se destacan, geográficamente, el Río das Maçãs, en cuyas márgenes se cultivan los deliciosos frutos de Colares; y el alto arenoso que se extiende hasta el litoral en dunas estratificadas. Es en esos terrenos de arena donde se produce la famosa casta Ramisco, responsable de uno de los vinos más delicados y apetecidos de Portugal.

Pero si estos ya eran motivos suficientes para una visita a la región, hay otros motivos que exigen un viaje a la zona. Así, merece una mirada la iglesia parroquial de Colares; un salto a la misteriosa ermita de São Mamede de Janas, de curiosa planta circular; y pasear por las calles de Fontanelas y Gouveia, aldeas de características rurales, con una arquitectura popular predominante.

En la mesa
Para un pueblo con un pasado tan rico como es el caso de los saloios sintrenses, los aspectos gastronómicos adquieren un fuerte valor tradicional que importa preservar y fomentar. Variada y abundante, la culinaria de la región es capaz de abrir el apetito de cualquier comensal.

De los platos de carne, se destacan el lechón de Negrais, la carne de cerdo Mercês, el cabrito y el cochinillo asado. El litoral de la región de Sintra es abundante en pescado fino, mariscos y moluscos. Así, es posible comerse un apetitoso rodaballo o sargo, disfrutar con un pulpo, o saborear mejillones y percebes.

En los dulces, se destacan, inevitablemente, las Queijadas de Sintra, dulce
ancestral que viene de la Edad Media. Además, otros hay que merecen ser
probados, como los Traveseiros, los Pasteles da Pena, las Nueces de Colares, los Fofos de Belas, así como un conjunto de compotas tradicionales fabricadas siguiendo métodos muy antiguos. Acompañando cualquier comida, es indispensable el vino de Colares, sobre todo su famosa casta Ramisco, uno de los primeros de la gloriosa carta de vinos de Portugal.

 

Parques de Sintra - O Monte da Lua (Portugal) em Sintra é um daqueles paraísos onde a mão divina se esmerou, esculpindo a Natureza de forma sublime, como se nos quisesse surpreender rendidos a beleza da obra. Exemplo da sua magnificência é o Monte da Lua.

Graças ao seu microclima, são aqui que se encontram alguns dos mais belos parques de Portugal, que lhe dão um semblante magistral salpicado de verdes cromáticos.

Assim, o visitante pode visitar o Neolítico Tholos do Monge; (.) pode sentir a verdadeira austeridade dos monges franciscanos do Convento dos Capuchos;

Rica em fauna marinha, em que abundam robalos, sargos, douradas, polvos e muitas outras espécies, os pescadores podem apreciar na costa sintrense bons momentos de pesca.

Desde o Cabo da Roca, onde o visitante pode obter um certificado que esteve no ponto mais ocidental do velho continente até à praia de São Julião, as atracções são muitas e variadas. (...) o Fojo, figura vertical que comunica com o mar; a Praia Grande, deliciosa pela seu enorme areal e curiosa pelas sessenta e seis pegadas de dinossauro; a Praia das Maçãs, estancia balnear por excelência, e, principalmente, Azenhas do mar, população de características únicas onde o homem e a natureza estão unidos numa simbiose perfeita.

Colares, população ancestral, é uma das zonas mais bonitas da região de Sintra, onde se destaca geograficamente o Rio das Maçãs, em que nas suas margens são cultivadas deliciosas frutas de Colares; e o terreno arenoso que se estende até a costa. É naquelas terras da areia onde se cultiva a uva de casta Ramisco, responsável pela origem de um dos vinhos mais delicados e desejados de Portugal.

Se estas já eram razões suficientes para uma visita à região, há outros motivos que exigem uma viagem à zona. Assim, a igreja paroquial de Colares merece um ser vista; um salto à misteriosa ermida de São Mamede de Janas, com uma peculiar estrutura circular; e para passear, uma caminhada pelas ruas de Fontanelas e de Gouveia, aldeias de características rurais, com predominante arquitectura popular.

Para um povo tão rico como é o caso dos saloios sintrenses, os aspectos gastronómicos adquirem um forte valor tradicional que importa preservar e fomentar. Variada e abundante, a culinária da região são de abrir o apetite a qualquer comensal.

Dos pratos da carne, destacam-se o Leitão de Negrais, a carne de porco às Mercês, o cabrito e o cordeiro assado. A costa da região de Sintra é abundante em peixes, mariscos e em molusco. Assim, é possível comer um apetitoso robalo ou o sargo, apreciar um polvo, ou saborear uns mexilhões ou percebos.

Nos doces, destacam-se inevitavelmente as Queijadas de Sintra, doce ancestral que vem da idade média. Além disso há outros merecem ser provados, como os Travesseiros, as pasteis da pena, as nozes de colares, os fofos de Belas, bem como uma panóplia de tradicionais compotas fabricadas segundo métodos muito antigos. Acompanhando qualquer prato, é indispensável o vinho de Colares, principalmente a sua casta mais famosa o Ramisco, um dos primeiros da gloriosa carta de vinhos de Portugal.


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:59

Colares e a blogosfera

por Nuno Saraiva, em 08.01.07

Photobucket - Video and Image Hosting

Após a Praia Grande deixam de existir problemas com a areia e foi um ápice enquanto chegámos à Praia das Maças e inflectimos em direcção a Colares pelos pinhais, primeiro, e sem alternativa, pela EN 375 depois. Em Colares velha aproveitámos para comer algo num sítio paradisíaco entre muros de quintas românticas e um chafariz que brota imperturbável a sua água. É um daqueles recantos em que a Serra de Sintra é pródiga.

Continuámos para o grande teste do dia que é a subida Colares – Capuchos. Sempre que por ali passo, em jeito ascendente, sou assaltado por diversos pensamentos que alternam entre a vontade de vender o material ao desbarato e o empenho extremo de levar de vencida o desnível que, por vezes, não é nada fácil. Neste dia não foi excepção mesmo quando, por vezes, o calor emanado pelo corpo, em pleno dia de Inverno, demonstrasse que o limite estava por perto. Daí que a chegada aos Capuchos seja sempre um motivo de alívio, sobretudo porque, desta vez, não havia o “extra” até ao Monge.

Um relato de Pedro Roque Oliveira dum passeio de bicicleta bem durito. Com passagem por Colares como não podia deixar de ser...

No blog Mens Sana in Corpore Sano

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:35

Isto não está fechado

por Nuno Saraiva, em 04.01.07

Photobucket - Video and Image Hosting

Ando é a fechar as contas de 2006.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:25

FELIZ 2007

por Nuno Saraiva, em 01.01.07
Segunda-feira, 9 de Maio de 2005
Início
Colares já tem um blog. O objectivo deste blog pretende ser informativo, quer funcionando como agenda para o futuro, quer funcionando como registo, de acontecimentos no passado recente. Porém, não me sentirei inibido de demonstrar as minhas opiniões, emoções e sensações. Espero que  possam perceber o que se passa numa terrinha, pequena, entre o mar e a serra, nos arredores de Lisboa.


2006 foi o ano em que mais gente apareceu na blogosfera a divulgar a nossa terra.

Quando decidi criar este blog, nada, ou muito pouco, se encontrava na net acerca da vila de Colares e mesmo da freguesia - excepção feito para as Azenhas do Mar, quer pelo blog, quer por ser um spot adorado por quase todos os fotógrafos do mundo que o conhecem.

Um dia que deixe Colares - que como se sabe é quase certo, dado as condições de (nova) habitação nesta zona - encerrarei provavelmente este blog. Fico muito feliz por tudo o que foi escrito este ano, desde história, pessoas, problemas, coisas positivas e coisas negativas.

O Vitalino disse-se uma vez pessoalmente que se não tivesse encontrado o meu blog não tinha começado também o dele. E que belo blog conseguiu ele criar.
O Alagablogue já havia nascido em 2005 (acho), mas 2006 foi o ano de grande interacção com este blogue e com todos os outros que surgiram e escreveram óptimos textos sobre Colares.

Permitam-me ter um pouco de orgulho por tudo isto,  não  por ser o obreiro - que não sou, há pessoas que muito mais estudam e pesquisam -  mas por saber  que disperso por todos os blogues está a história, estão os registos dos nossos antepassados e tal como era objectivo deste está escrita a vida das pessoas.

Desejo um grande 2007, para todos os moradores da freguesia, todos os visitantes deste blog e restante blogs e principalmente a todos os vilões* que suportam a humidade gelada de Colares.


*E esta hein?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:47

Pág. 2/2



Mais sobre mim

foto do autor








Comunique e envie os seus comentários, o que gostou, o que acha que está mal, etc.


Colares, blog da semana!

Muzicons.com





Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

subscrever feeds