Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





1000 VISITAS

por Nuno Saraiva, em 31.03.06

Image hosting by Photobucket

Março foi o mês em que o blog de Colares foi mais visitado. Atingiu as 1000 visitas e as 1500 pageviews o que significa uma média de 33 visitas por dia. (A diferença entre visitas e pageviews é que visitas são feitas de computadores diferentes, Page views são o número de acessos totais) E pensar que isto é só uma brincadeira para me entreter...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:55

Praia das Maçãs

por Nuno Saraiva, em 30.03.06
Image hosting by Photobucket

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:43

Colares e a Literatura

por Nuno Saraiva, em 29.03.06

Depois, picando com o garfo uma azeitona:- Pois é verdade, meu querido Gonçalo, lá estive nessa grande Capital, depois um dia em Sintra...O Mateus entreabriu a porta para recordar a S. Ex-a o amanuense do Governo Civil, que esperava.

— Pois que espere! — gritou S. Ex-a.Gonçalo lembrou que talvez o digno homem se impacientasse, com fome...

— Pois que almoce! — gritou S. Ex-a.Aquele seco desprezo de André pelo pobre empregado, esquecido no banco de entrada, com a sua pasta sobre os joelhos constrangia o Fidalgo. E espetando também uma azeitona:- Dizias então, Sintra...

— Sem sabor — resumiu André. — Poeirada horrenda, femeaço medíocre... E já meesquecia. Sabes quem lá encontrei, na estrada de Colares? O Castanheiro, o nosso Castanheiro, o dos ANAIS, de chapéu alto. Ergueu logo os braços ao céu, desolado: «E então esse Gonçalo Mendes Ramires não me manda o romance?» Parece que o primeironúmero da revista sai em Dezembro, e ele precisa o original em começos de Outubro... Lá me suplicou que te sacudisse, que te recordasse a glória dos Ramires. E tu deviasacabar a novela... Até convém que, antes de entrares na Câmara, apareça um trabalho teu, um trabalho sério, de erudição forte, bem português...

 

A Ilustre Casa de Ramires

de

Eça de Queirós

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:28

Cabo da Roca

por Nuno Saraiva, em 24.03.06
Image hosting by Photobucket

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:15

Nomes Gentílicos

por Nuno Saraiva, em 23.03.06

A título de curiosidade aqui fica um site onde se podem consultar nomes gentílicos.

Curiosidades:

Lisboa: lisboeta, lisbonense, lisboês, lisbonino, olisiponense

Sintra:sintrense, sintrão

Colares apenas tem colarejo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:17

PRATOS

por Nuno Saraiva, em 22.03.06

Segunda-feira os habitantes de Colares foram surpreendidos com um panfleto de loiças. Pratos. Seis pratos com desenhos alusivos a Colares. Os desenhos que aparecem são:

- Igreja de Colares

- Correios

- Centro de Saúde

- Adega Regional de Colares

- Adega Visconde Salréu

- Bombeiros

Quanto a mim a escolha poderia ser outra, e mesmo pensando que quem idealizou a colecção não quis entrar em casas particulares (Chalé Costa, Éden, etc.) ficou a faltar o pelourinho. O pelourinho era mesmo essencial. Além estar localizado junto ao antigo castelo é o que de mais antigo tem Colares.

A ideia é gira, mas a maneira como o marketing é feito é um pouco abusiva. Em momento algum aparece o total a pagar pela colecção, o que não é muito saudável. 19,90 Euros x 6 = 119,40. Mais, 0,50 Euros por cada gancho ou suporte: 3 Euros. Mais portes 3 Euros. TOTAL 125,40 Euros

Depois também nada é dito sobre as entregas e o modo de pagamento. (Será tudo de uma vez, um por mês ou um por semana?)

Bom, quando tiver oportunidade coloco aqui as imagens dos pratos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:29

Colarense ou Colarejo?

por Nuno Saraiva, em 20.03.06

Dúvida colocada no Ciber-dúvidas por Ricardo Carvalho

Tema

Os naturais de Colares

Pergunta/Resposta

   Os naturais da vila de Colares, concelho de Sintra (Portugal), devem designar-se “colarenses” ou “colarejos”?
   Nota: Esta dúvida foi por mim levantada durante o passeio cultural que a Alagamares – Associação Cultural realizou recentemente através do centro histórico daquela vila. Apesar da resposta dada durante o passeio pelo historiador João Rodil, que apontou “colarense” como sendo a forma correcta, em meu entender persiste ainda alguma dúvida pois, por exemplo, Nuno Saraiva, autor do blogue de Colares, refere, com recurso ao Prontuário Ortográfico e Guia da Língua Portuguesa, da autoria de Magnus Bergström e Neves Reis, que a forma correcta será antes “colarejo”.
   Peço ajuda ao Ciberdúvidas da Língua Portuguesa para 'desempatar' nesta questão.
   Agradecido.

Ricardo Carvalho
Portugal

Resposta:

Colarejo é a única forma inclusa nos Topónimos e Gentílicos de I. Xavier Fernandes e no Vocabulário da Língua Portuguesa de F. Rebelo Gonçalves.F. V. P. da Fonseca

17/03/2006

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:11

Migração

por Nuno Saraiva, em 19.03.06

Há algum tempo que pretendia melhorar o template do blog. Acontece que hoje fui obrigado a fazê-lo..

Fiz a migração para os novos blogs do sapo. Acontece que o template antigo foi feito por mim em frontpage e este novo sistema não dá para editar o modelo como um ficheiro só.

E lá se foram três horinhas a editar o template.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:13

Millennium bcp

por Nuno Saraiva, em 17.03.06
Já todos reparamos no edifício Millennium bcp, e eu até tinha pensado como era estranho.. Era um edíficio atípico para um banco. De facto o Millennium dá importância a este edíficio, como exemplo de preocupação com o urbanismo e bem estar das populações onde se inserem. Se nalguns casos a recorrência ao restauro ou à recuperação integral parece ser uma opção rigorosamente ponderada, a verdade é que noutros há lugar para a criação ab initio, para a obra desenvolvida de raiz, prova da versatilidade de opções da arquitectura Millennium bcp. Na velha vila de Colares, com pelourinho e floral doado pelo rei Venturoso em 1516, no largo hoje apelidado de Alameda Coronel Linhares de Lima, ergue-se o edifício do Millennium bcp, nas suas linhas sempre contidas e sóbrias, suporte de uma presença urbana marcante e estruturante. Após uma reflexão profunda sobre as possibilidades do sítio, quando se pôs a oferta da transformação da "Pensão da Ponte", memória e ex-libris da Colares romântica do veraneio de final de século, logo recusada por se considerar à boa maneira Millennium bcp que a localidade perderia algo da sua alma e encanto, optou-se naturalmente pela manutenção do velho espaço com a sua função ancestral e a criação de um novo edifício um pouco mais além, que acabaria por ser um elemento requalificador do espaço urbano. Obra integrada no sítio, em que Diogo Lima Mayer contou com o apoio de Luís Rebelo de Andrade e de Rodrigo Vieira, retomando a escala da vila ao mesmo tempo que assinala a nova peça, a sucursal de Colares recria de um modo caracterizado elementos da arquitectura local, que podemos designar por arquitectura saloia recriando-os e adaptando-os a uma expressão contemporânea, numa obra que resulta feliz na sua postura actual vinda de um tempo sem tempo. Esta informação pode ser encontrada aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:47

Nevoeiro

por Nuno Saraiva, em 15.03.06
Image hosting by Photobucket

Nevoeiro é coisa que não tem faltado em Colares. Esta semana ainda não vi outra coisa. Desde segunda que de manhã e à noite tem estado sempre lá: Nevoeiro!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:54

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor








Comunique e envie os seus comentários, o que gostou, o que acha que está mal, etc.


Colares, blog da semana!

Muzicons.com





Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

subscrever feeds