Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





A caminho de Sintra.

por Nuno Saraiva, em 12.07.09

Um dia de Sol.

Pessoas na praia.

Pessoas em Sintra.

 

Um eléctrico. Vazio.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:08


8 comentários

Sem imagem de perfil

De Penso que tenho a certeza a 12.07.2009 às 23:26

Bom bom, era aproveitar esse espaço percorrido pelo eléctrico e fazer uma ciclovia.
Fazia melhor à saúde, era mais democrático pois mais pessoas utilizavam esse percurso por ser mais barato e menos oneroso para o promotor.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.07.2009 às 20:12

É por gente com tantas "certezas" dessas que Sintra se descaracteriza.
CG.
Imagem de perfil

De Nuno Saraiva a 13.07.2009 às 20:31

Caro(a) CG, se uma das características de Sintra é ter 10 Km de ferro em cima de madeira a apodrecer. que se descaracterize então.

Se se pode considerar gente a andar de bicicleta descaracterizar.

Imagem de perfil

De Nuno Saraiva a 13.07.2009 às 20:28

Não sei se o comentário era irónico ou a sério, mas a ideia até é minha, apesar de não ser para o troço em questão.

Ali ao Museu da Ciência até tinha espaço para um aluguer de bicicletas, pelo que como se sabe, daí até à Praia, não acho nada má ideia.

E se a história é o aproveitar a paisagem, tenho a certeza que de bicicleta ou de Segway, esta é muito melhor apreciada.

Por isso caro anónimo, se era sério, felicito-o pelo espírito. Se era irónico, passe bem.
Sem imagem de perfil

De Penso que tenho a certeza a 14.07.2009 às 00:57

«A ideia até que é minha» O Herman José é que tinha um boneco que dizia sempre que as suas ideias tinham sido roubadas.
O/a Sr/a CG fez um comentário muito rico, muito característico de quem só fala mal e provavelmente faz pouco pela sua terra.
Só uma coisa que não percebi. A sua quadra «A Caminho de Sintra» tem 4 versos bonitos mas nenhum deles rima. Foi propositado?
Imagem de perfil

De Nuno Saraiva a 14.07.2009 às 09:58

Quem disse que era uma quadra? "O Santo António já se acabou..."
Sem imagem de perfil

De susanaB a 14.07.2009 às 00:03

...Pois, eu só não vou de eletrico para a praia, porque fica mais barato ir de carro, infelizmente. e infelizmente também, os horários não são os melhores.. Quanto ás bicicletas, a minha avó com 80 anos e muitas dores não pode disfrutar muito dessas maravilhas. Quanto a mim , sou educada o suficiente para andar de bicicleta na estrada, e até para dar passagem aos automobilistas, o pior é que nem todos são assim.
Acima de tudo, não vejo na Villa de Sintra, tão degradada como está, um único apelo ou informação ao turismo que existe um eletrico para a praia.
Cá por mim, nem deixaria que este parasse na Vila Alda: era muito mais bonito e ecológico que seguisse até á Vila!!
Imagem de perfil

De Nuno Saraiva a 14.07.2009 às 12:15

Susanab,

De facto, não vale a pena haver divulgação ou informação na vila, porque não há eléctrico.

Duvido que o eléctrico seja também o transporte ideal para a sua avó, dado que não tem qualquer conforto, nem é esse o objectivo.

Querer pensar o eléctrico como utilitário, não é a melhor opção, porque dificilmente tem a utilidade desejada. Nem conforto, nem rapidez, nem preço, nem ligação nenhuma em Sintra.

O eléctrico existe para fortalecer a marca Sintra, e como apelo ao turismo.

O essencial para mim, é saber se manter o eléctrico até ao museu da ciência é suficiente ou há uma grande mais valia num trajecto longo.

E claro, saber se essa mais valia compensa as despesas anuais que a Câmara ou outro organismo de Estado terá de suportar.

É que não podemos esquecer, que em nome de certos lobbies, não deixam construir hotéis nem outras infraestruturas turísticas, e assim, é normal que o Instituto do Turismo dê a Colares um pontapé no "rabo", que é muito bem merecido.

Estão à espera que o eléctrico sozinho salve o turismo?

Devem estar a brincar.

Às vezes as vozes de burro deviam chegar ao Céu.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor








Comunique e envie os seus comentários, o que gostou, o que acha que está mal, etc.


Colares, blog da semana!

Muzicons.com





Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D